terça-feira, 31 de março de 2009

E lá se salvaram as couves

Mais ou menos in extremis, as Faianças Bordalo Pinheiro foram hoje salvas pela Visabeira (da Vista Alegre?).
Uma boa notícia, depois de meses de indefinição sobre o que seria o futuro da fábrica e dos trabalhadores.
E as faianças continuam a não ser exclusivamente objectos de leilão ou artefactos de vitrine de museu.
Viva o Zé Povinho!

Biblioteca europeia virtual de música dá o ar da sua graça


E parece que já gatinha: toda a informação aqui.

cartoon de Marco Biassoni

A passerelle do centralismo

O novo Museu dos Coches tornou-se no caso do ano na Cultura, por 2 razões interligadas: a ausência duma política cultural com visão e o laxismo na gestão do erário público.
No sector museológico português, os museus que deviam estar no topo das prioridades são os de Arte Antiga, do Chiado/arte contemporânea e de Arqueologia. São estes que, pelo seu valor patrimonial/ cultural e as graves carências que têm, mereciam ser o alvo prioritário duma política cultural pública. O 1.º precisa de alargamento e mais recursos (ou mesmo, dum museu de raiz); o 2.º espera há anos por uma expansão para o espaço ocupado pela PSP; o 3.º deveria ser expandido nos Jerónimos, onde está há 100 anos (ou ter direito a um museu de raiz). Isto mesmo é dito por vários peritos em museologia (daí a petição lançada para se repensar este processo), inclusivé pelo actual dir. do Instituto de Museus e Conservação ("Bairrão Oleiro acha que não há outro museu que justifique um edifício de raiz, mas há outros que precisam de uma ampliação, como o Museu do Chiado, o Museu de Arqueologia e o da Música"). A isto, João Neto (pres. da Associação Portuguesa de Museologia e subscritor dessa petição) aditou o seguinte: "Aquilo de que necessitamos é de um espaço destinado a grandes e boas exposições temporárias temáticas, feitas pelos museus portugueses, num trabalho de coordenação, e que possam ser exportadas da mesma maneira que nós importamos grandes exposições". Para nada disto servirá o novo museu: não foi pensado para o efeito, nem a sua direcção está interessada, como assumiu Silvana Bessone.
Entretanto, foi lançada uma contra-petição, assaz corporativa (iniciativa da Ordem dos Arquitectos e inicialmente subscrita quase só por arquitectos), em desagravo da proposta do novo Museu dos Coches. Há aqui um grande equívoco: ninguém questionou a validade dessa obra arquitectónica (2.ª versão, sem silo automóvel) do arq.º brasileiro Paulo Mendes da Rocha (dadas as suas credenciais, a maqueta e as avaliações entretanto surgidas, e pese não ter havido concurso público internacional). Já descabida é a ideia de que tal obra será "se calhar, sobretudo, um projecto urbano numa área da cidade que está expectante e degradada". Mas qual área "expectante e degradada"?! Aquela zona é a coqueluche do turismo cultural no país! É a passerelle do poder central desde os tempos da expansão ultramarina, e, sobretudo, desde que o Estado Novo a adoptou para a sua estetização da política e exaltação imperial. Foi nos idos de 1940, e, entretanto, até o regime democrático quis deixar lá a sua marca: foi o CCB de Cavaco Silva e do tempo das vacas gordas, em que as «derrapagens» nas obras públicas se tornaram moda. Foi ainda com Cavaco Silva e Santana Lopes como responsável pela pasta da Cultura que surgiu a ideia dum novo Museu dos Coches... Cavaco Silva, agora PR, nada diz sobre o assunto, apesar da audiência com os autores da 1.ª petição...
Entretanto, dois dos promotores da 1.ª petição, com provas dadas na política cultural, lançaram uma ideia de compromisso que deveria ser reflectida pelos decisores políticos: o arqueólogo Luís Raposo (director do Museu Nacional de Arqueologia) e Raquel Henriques da Silva (historiadora de arte e ex-dir. IPM) propõem a reformulação funcional dos 2 edifícios do projecto de Mendes da Rocha: o principal poderia ser adaptado a um Museu da Viagem (evocativo da "diáspora portuguesa em toda a sua extensão temporal"); o 2.º edifício, mais pequeno, seria afecto ao Museu dos Coches para "ampliação dos espaços expositivos", mas mantendo-se "o conjunto mais emblemático" no antigo Picadeiro Real. Ademais, sugerem um levantamento do parque museológico e monumental da zona de Belém, com vista a um "plano integrado de valorização de cada peça e do seu conjunto" (p.e., para potenciar circuitos integrados, via "percursos pedonais, bilheteiras comuns, navette de ligação gratuita" para portadores de ingressos nos museus ou monumentos). Instam ainda à "reabertura do Museu de Arte Popular no seu lugar próprio"; à inserção do Museu Nacional de Etnologia na "rede"; à extensão do da Marinha a poente e para a Cordoaria Nacional; e à ampliação do de Arqueologia nos Jerónimos (vd. aqui).
Haja sensatez para reflectir nos argumentos dos críticos. O interesse público sairia a ganhar. A tradição sobranceira do poder, porém, não dá muita esperança. Como se viu com mais este caso, o poder central gosta de se exibir, e quanto mais espampanante e expedita for a solução, melhor. É a lei não escrita do umbiguismo do poder, do fausto, que por cá tem uma larga tradição...
PS: 5 prós e contras das 2 posições podem ser vistos aqui; cartoon de GoRRo (c) 2007-9.

segunda-feira, 30 de março de 2009

A ronda infinita dos obstinados



Não sei que atenção tem merecido, fora de França o movimento de contestação universitário (de professores, em primeiro lugar) francês. Leva já praticamente dois meses de duração e dirige-se contra duas medidas fundamentais do governo: a reforma do estatuto da carreira docente e da formação de professores (para o ensino básico e secundário). Atrás disto está, como noutros países, o entendimento que os governos fazem do processo de Bolonha, e toda a política futura da universidade e da investigação científica.

O movimento tem, como todos, as suas contradições. Nalguns momentos, participo nele com o incómodo de poder parecer que estou a defender um sistema, o da universidade (e da escola) pública, com todos os seus defeitos. Mas peso os prós e os contras. E vejo que aqui, como em tantos outros casos, o problema não é reformar. É o conteúdo e o sentido da reforma. O governo Sarkozy está a torpedear o que existe - bom e mau - para criar uma mais que duvidosa selecção natural darwiniana.

O assunto daria pano para mangas. Deixo só este vídeo que ilustra uma das mais criativas manifestações em curso, de um simbolismo e uma dignidade impecáveis: a ronda infinita dos obstinados, na praça do município (noutros tempos, 'place de grève') em Paris. A ronda não pára, desde dia 23 de março passado. Como um carrocel, girando dia e noite. Já leva cerca de 150 horas, alimentada pela obstinação de cada qual. E promete só parar quando o governo perceber que é ele -- e não nós -- quem está a andar em círculos.

Cinema perde um pouco de musicalidade: Maurice Jarre (1924 – 2009)

Morreu na madrugada deste domingo o compositor francês Maurice Jarre, autor de inesquecíveis e inspiradoras trilhas sonoras de clássicos do cinema como Lawrence da Arábia (1962), Doutor Jivago (1965) e Passagem para a Índia (1984). Jarre estava com 84 anos e faleceu em Los Angeles, nos Estados Unidos.

Lawrence da Arábia:


Doutor Jivago:


Passagem para a Índia:


Bispo português que defendeu dever moral de uso do preservativo para prevenir SIDA na mira do Vaticano

Depois das desastradas declarações do Papa no ínicio da sua visita a África, o Vaticano volta de novo à carga, preparando-se para recriminar as declarações do Bispo de Viseu, D. Ilídio Leandro, que no sábado passado escreveu no site da sua Diocese que quem tem uma vida sexual activa tem a "obrigação moral de se prevenir e não provocar a doença na outra pessoa" (vd. notícia aqui; vd. tb. esta). Referiu ainda "aqui, o preservativo não somente é aconselhável como poderá ser eticamente obrigatório" (eis a versão integral do seu texto: «A viagem de Bento XVI a África - a propósito dos preservativos…»). Ontem, também o Bispo do Porto, D. Manuel Clemente, se referiu ao assunto, afirmando que o preservativo é "um expediente" que poderá ter "o seu cabimento nalguns casos". Estas são algumas das declarações de altas figuras da hierarquia portuguesa que contrastam fortemente com a posição da Santa Sé.
Pouco antes destas tomadas de posição, a prestigiada revista de medicina Lancet criticara as declarações anti-científicas do Papa a propósito da protecção anti-SIDA concedida pelo preservativo, defendendo ainda que é indispensável separar as questões de saúde pública dos dogmas religiosos.

domingo, 29 de março de 2009

Quem levou um valente apagão foi a selecção das quinas

E agora resta-nos acender uma velinhas, e esperar escorregadelas alheias...

sábado, 28 de março de 2009

Ainda não é o fim do mundo, é só um grande apagão que aí vem

sexta-feira, 27 de março de 2009

Ofensas às religiões serão consideradas crimes contra a humanidade

imagem O Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas aprovou ontem uma Resolução que condena a difamação religiosa e passa a considerar o ato como uma violação aos direitos humanos. O documento também pede que governos adotem leis protegendo as religiões de ataques. A Europa votou contra a Resolução, alegando que a medida poderia abrir espaço para censura, ferindo a liberdade de expressão e de imprensa. A diplomacia brasileira tem a mesma visão dos europeus e se absteve justificando que “não são religiões que devem ser protegidas, mas indivíduos”. O que eu concordo plenamente. Aliás, essa tal Resolução deveria valer também para o Vaticano, pois não?

As faias caídas...



David Hockney tinha planeado pintar as quatro estações do ano num faial que existia perto da sua casa. Tendo pintado o Verão e o Inverno, voltou para pintar a Primavera, mas descobriu que os donos do terreno tinham cortado o faial. Hockney nunca poderá pintar os dois últimos quadros da série... Optimista diz que vai pintar um quadro do que resta. Gosto muito de Hockney e gosto muito de árvores e fiquei com pena.

Igreja francesa faz a descoberta científica do século: “O tamanho do vírus da SIDA é infinitamente menor que um espermatozóide.”

1238154037836sidamin Está e a conclusão “científica” de um bispo francês sobre a tese do santo papa defendida em África. E durma-se com um barulho desse. Mais, aqui e aqui.

quinta-feira, 26 de março de 2009

A extrema-direita vai mostrando as suas garras

Le Pen e o Holocausto como detalhe da II Guerra Mundial. Nada de novo: apenas mais uma a juntar à sua já extensa colecção de execráveis bojardas retóricas. Em crescendo?

Un matrimonio para joder Euskadi? (hehehehe)

zapatero-y-rajoyDepois dos besitos, PP e PSE selam definitivamente o casamento pra governar o País Basco. Este é o tipo de união conjugal onde o jodido é um terceiro. Não preciso dizer quem, não é verdade!? Mais aqui e aqui.

PS: Parece-me que o Pinóquio é o maior inspirador de alguns socialistas europeus. Veja o que disse o líder do PSE, Patxi López, antes das eleições bascas.

O humor do miau! continua tão saboroso quanto o peixe do seu agrado

Os tempos vão de reclamação e protesto. Contra os erros sociaes reclamam os povos. Contra os erros dos povos reclamam as classes. Contra os erros das classes reclamam os homens. Contra os erros dos homens reclamaremos nós. Miau! […]
E o que reclamamos nós?
Tudo!
Tudo, menos mais impostos.
Menos mais asneiras.
Menos mais empregos.
Menos mais tentativas de restauração monárquica.
Menos mais revoluções armadas.
E depois, e sempre:
Juízo!
Bom senso!
Moderações de apetite à gamela do Estado!
E o bacalhau a três vinténs que nos prometeram, pois o prometido é devido!

Miau!

Foi assim que se estreou o jornal humorístico portuense miau!, a 21 de Janeiro de 1916. O humor continua actual (o «menos empregos» sendo relativo aos jobs for the boys, note-se), e a sua colecção acessível a todos os internautas desde hoje, graças ao labor da Hemeroteca Municipal de Lisboa.
Nos seus 19 n.ºs colaboraram alguns dos mais importantes desenhadores e caricaturistas da época, como Leal da Câmara, Manuel Monterroso, Gálio, A. Basto, Manuel Gustavo Bordalo Pinheiro, Steinlen, Louis Raemaekers, Marco, Bagaria, Sem e Cristiano de Carvalho.
Nb: na imagem, reprodução de cartoon de Leal da Câmara.

War Child Heroes: uma brincadeira cover bem séria

war-child-heroes Já chegou às lojas de todo o mundo o que se pode chamar de uma brincadeira muito séria contra a guerra. Trata-se do “cover” War Child Heroes 2009, que reúne novos nomes da música mundial interpretando canções de gigantes do rock. O CD é beneficente e terá todo a sua renda revertida para ONG War Child, responsável por dar assistência às crianças vítimas das guerras do Iraque, Afeganistão, Congo e Uganda. O detalhe mais interessante é que os artistas que gravaram as versões foram escolhidos pelos próprios “pais” das gravações originais. Assim, por exemplo, Bob Dylan escolheu Beck para regravar "Leopard-Skin Pill-Box Hat", o The Clash optou por Lily Allen para uma nova versão de "Straight to Hell" e David Bowie pediu para o TV on the Radio tocar "Heroes”.

Lista de faixas:
1) Beck, "Leopard-Skin Pill-Box Hat" (Bob Dylan)
2) The Kooks, "Victoria" (The Kinks)
3) The Hold Steady, "Atlantic City" (Bruce Springsteen)
4) Hot Chip, "Transmission" (Joy Division)
5) Lily Allen feat. Mick Jones, "Straight To Hell" (The Clash)
6) Yeah Yeah Yeahs, "Sheena Is A Punk Rocker" (The Ramones)
7) Franz Ferdinand, "Call Me" (Blondie)
8) Duffy, "Live And Let Die" (Paul McCartney)
9) Estelle, "Superstition" (Stevie Wonder)
10) Rufus Wainwright, "Wonderful/Song For Children" (Brian Wilson)
11) Scissor Sisters, "Do The Strand" (Roxy Music)
12) Peaches, "Search And Destroy" (Iggy Pop)
13) Adam Cohen, "Take This Waltz" (Leonard Cohen)
14) Elbow, "Running To Stand Still" (U2)
15) The Like, "You Belong To Me" (Elvis Costello)
16. TV on the Radio, "Heroes" (David Bowie)

quarta-feira, 25 de março de 2009

Auto-retrato de Hitler vai a leilão na Inglaterra. Alguém se interessa?

O primeiro auto-retrato de Adolf Hitler vai a leilão na Inglaterra. A obra foi feita em 1910, quando o monstrinho tinha apenas 21 aninhos.


PS: Bem, creio que a "obra de arte" postada pela Paula Tomé é bem mais interessante.


Oposição italiana agora tem rosto de menina e discurso instigador

Debora Serracchiani parece ser a nova sensação da oposição italiana, o Partido Democrático (uma fusão da Democratici di Sinistra e Margherita, de centro-esquerda), onde é secretária regional (em Udine). Ela tem 38 anos, é advogada e tem um rosto de menina. De voz suave, o seu discurso é bem objetivo, encantador, empolgante e convincente. Será ela a nova esperança da esquerda italiana? O mofado cenário político da terra de Berlusconi está mesmo a precisar de caras novas. A ver vamos.

terça-feira, 24 de março de 2009

Google Earth e a adolescência...

Um adolescente levou mais longe a criatividade que normalmente se pode observar nas portas das casas de banho das escolas e nas cadeiras das salas de aula. Os pais parece que só descobriram um ano depois!

Um colóquio amoroso entre cães e gatos. Estranho, não?

ehud-barak Ehud Barak é o atual ministro da Defesa do governo de Israel e assim deverá continuar. Hoje o Partido Trabalhista decidiu que vai integrar a coalizão de governo do futuro premiê do país, o direitista Benjamin Netanyahu (Likud), onde também estarão outros partidos religiosos de direita e o ultradireitista laico Avigdor Lieberman, que deverá ser indicado para o ministério de Relações Exteriores. O que parecia impossível aconteceu: um casamento entre cães e gatos, uma vez que o Partido Trabalhista apoia o processo de paz dos EUA na região, que prevê a criação de um Estado palestino ao lado de Israel, enquanto Netanyahu e Lieberman são frontalmente contra. Vamos ver que bicho vai dar esse colóquio amoroso.

Vaticano se faz de vítima e recorre ao Conselho de Direitos Humanos (?)

papa_bento16[1][1] A Santa Sé levou até o Conselho de Direitos Humanos da ONU a sua “preocupação” pelo aumento da “intolerância contra os cristãos”. E contra-ataca. “Não toleraremos que o papa seja ofendido e se transforme em piada pela mídia e políticos”, disse o cardeal Angelo Bagnasco, presidente da Conferência Episcopal Italiana, que também acusou alguns países europeus e órgãos internacionais de fazerem uma “análise superficial e juízo precipitado” sobre a polêmica que envolveu o não-uso dos preservativos no controle da Sida/Aids. “A Igreja se sente marginalizada pelo laicismo agressivo de alguns países europeus”, disse também Silvano M. Tomasi, observador do Vaticano na ONU. Oras bolas, creio que o Vaticano está a inverter a situação. Quem deveria responder por qualquer atentado aos direitos humano é o sr. Bento 16, que não deixou de ser um criminoso ao dizer o que disse em África. Quem diz o que quer houve o que não quer e pode ser vítima do próprio veneno. E tem mais: o sr Ratzinger não é mais humano que os demais pobres mortais. Como figura pública e chefe de Estado, este papa tem sim de responder pelos seus atos irresponsáveis, entre eles destaco:

- Reabilitou o bispo Richard Williamson, que nega o Holocausto e recentemente teve sua excomunhão suspensa.

- Questionou se os protestantes formam de fato uma Igreja.

- Chamou os muçulmanos de desumanos.

- Disse que salvar a humanidade dos comportamentos homossexual e transsexual é tão importante quanto combater o desmatamento, a guerra e a poluição ambiental.

segunda-feira, 23 de março de 2009

A teoria da conspiração em 3 etapas

O restaurante «O Apetite da Águia», em Mem Martins, oferece hoje penaltis (tintos ou brancos) à clientela que provar ser associada do Benfica e tenha as quotas em dia.

A lista exigindo a não homologação do jogo da final da Taça da Liga e a realização de outro, já conta com a assinatura de milhares de pensionistas, desempregados e ociosos de diversas filiações clubísticas, incluindo a do Benfica.

Di Maria tinha ordens expressas de Quique Flores para gritar «penalty!» em todas as jogadas na grande área do Sporting (Paulinho, roupeiro do Sporting ao Jornal da Região de Almada).

O dia em que o mundo ficará às escuras...

Não, não é mais uma profecia de Nostradamus, mas tão-só uma iniciativa voluntária, organizada pela ONG ambientalista WWF- World Wild Fund.
A iniciativa, que se intitula «Hora do Planeta», é um apelo para um apagão mundial no próximo dia 28 (entre as 20h30-21h30) e "tem por objectivo alertar os líderes políticos para a necessidade de adoptarem medidas urgentes contra as alterações climáticas". Já são mais de 700 as cidades que participarão nesta redução simbólica dos consumos de energia e das emissões de gases com efeito de estufa.
Todos os portugueses estão convidados a também dar folga às luzes das suas casas.
O governo português também aderiu a esta iniciativa de sensibilização (fica sempre bem e ano eleitoral oblige). Na Grande Lisboa, p.e., os principais monumentos ficarão às escuras: Cristo-Rei, Ponte 25 de Abril, Mosteiro dos Jerónimos, Palácio de Belém, Museu da Electricidade, Torre de Belém, Padrão das Descobertas, Castelo de São Jorge e os Paços do Concelho alfacinha.
O Centro Cultural de Belém foi mais comedido e só aguentará o sacrifício durante 15 minutos.
Segundo informação da WWF, em 2008, acima de 5o milhões de pessoas em todo o mundo participaram nesta pan-mobilização. Para este ano, a meta é chegar aos mil milhões de aderentes.
As empresas em Portugal também se mobilizaram e prometem apagões e acções de sensibilização nos seus espaços durante a Hora do Planeta. Uma delas é uma estação de tv. Como será à hora do telejornal, ficamos na angústia de saber se passa ou não passa...
Para muito bom português, o problema será bem mais comezinho: a essa hora, será teledifundido em canal aberto o jogo de futebol Portugal-Suécia... Talvez uma debandada geral rumo a cafés e restaurantes já dê para manter as luzes de casa no descanso. Quem sabe não será boa solução? O tempo está de feição, os tremoços ajudam, e já faltou mais para os caracóis.

domingo, 22 de março de 2009

O diário de Manuela (VII)

cartoon de GoRRo (c) 2009

O horror fashion dos soldados israelenses: 1 disparo, 2 mortos

6a00d8341cc8ad53ef01127982adff28a4 Esta imagem mostra o verdadeiro horror a que foram submetidos os palestinos durante o último massacre de Gaza. Mesmo depois do cessar-fogo, t-shirts com expressões e desenhos repugnantes viraram moda entre os militares israelenses. Uma delas mostra uma mulher palestina grávida sob a mira de uma arma de fogo, com a inscrição "1 shot, 2 kills". Se fora do campo de batalha os soldados do Exército de Israel agem assim, imagino o que fazem quando estão no front. Mais dessa insanidade sádica, aqui.

Sport Lucílio Baptista? Errare humanum est!

Tá tudo resumido no títalo, pois o jogo não valeu um caracol. Salvou-se a taça.
Só mais uma coisa: então, quando foi o último jogo FCP-SLB, em que o Benfica foi penalizado com um penalty que não existiu, também foi «roubo»? Eu acho que não, dei o benefício da dúvida ao árbitro, são fracções de segundo para avaliar um caso difícil. Tal como hoje.
Depois, os jogadores não ajudam nada ao trabalho dos árbitros, só faltas, simulações, quezílias, protestos. E não há semana em que não venha um pelotão (de jornalistas, comentadores, dirigentes, etc.) a pôr em causa a arbitragem...
Mas, se é assim tudo tão flagrante e insustentável, então porque não profissionalizam os árbitros e criam um organismo independente? Porque não contratam árbitros estrangeiros?
O cartoon em cima é um inédito com algum tempo mas até parece que vem a propósito... Novamente de GoRRo, pois claro.

sábado, 21 de março de 2009

O diário de Manuela (VI)

cartoon de GoRRo (c) 2009

Lahire em Lisboa


Na próxima sexta-feira, às 15 horas, o sociólogo francês Bernard Lahire dará uma conferência no Instituto Franco-português.
Uma boa oportunidade para ouvir um sociólogo que articula como poucos estudos empíricos de vulto (sobre a escola ou os escritores) e obras teóricas (sobre a epistemologia da sociologia ou sobre a obra de Bourdieu).

Aqui fica a apresentação da conferência Lahire.

CONFÉRENCE

Différences ou inégalités scolaires ?

Bernard LAHIRE
Ecole Normale Supérieure -LSH

Bernard Lahire est un sociologue français de renommée internationale, héritier de Bourdieu sans en être un épigone, il inscrit ses travaux dans la tradition de la sociologie de l´éducation et de la culture. Il est actuellement professeur de sociologie à l’Université de Lyon / ENS Lettres et Sciences humaines, et directeur du Groupe de Recherche sur la Socialisation (CNRS/Université Lyon 2/ENS-LSH). Ses travaux ont porté diversement sur la production de l'échec scolaire à l'école primaire, les modes populaires d'appropriation de l'écrit, les réussites scolaires improbables en milieux populaires, les différentes manières d'étudier dans l'espace de l'enseignement supérieur, l'histoire du problème social appelé "illettrisme", les pratiques culturelles des Français et les conditions de vie et de création des écrivains. Il a développé une réflexion épistémologique sur les sciences sociales et leurs fonctions sociales. Il a récemment formulé la proposition d'un enseignement des sciences du monde social dès l'école primaire. Il a publié jusqu’à présent une quinzaine d’ouvrages et a été traduit en plusieurs langues. Il est notamment l’auteur de Culture écrite et inégalités scolaires (Presses Universitaires de Lyon, 1993), Tableaux de familles (Gallimard/Seuil, 1995), L’Homme pluriel (Nathan, 1998), L’Invention de l’« illettrisme » (La Découverte, 1999), La Culture des individus (La Découverte, 2004) et La Condition littéraire (La Découverte, 2006).

Mais informações, aqui

A crise do capitalismo e o futuro

sexta-feira, 20 de março de 2009

A vida atribulada dum anúncio oficial que só durou um dia, em 5 passos

1. O anúncio da polémica: Antena1.
2. As críticas acertadas: CGTP; PCP; PSD; blogosfera (Arrastão, 5Dias, etc.).
3. As desculpas sonsas: RTP; ministro dos Assuntos Paralamentares.
4. A declaração exemplar dos provedores da Rádio e Tv públicas.
5. A marcha-atrás da RTP.

O diário de Manuela (V)

cartoon de GoRRo (c) 2009

O papa e a Democracia espiritual de Zédu

zedu

Finalmente o sr Joseph Alois Ratzinger disse hoje algo aproveitável e sensato. Em sua visita à Luanda, lembrou que as riquezas “materiais e espirituais” de Angola” devem ser mais bem distribuídas pelos seus habitantes e que o país deve usar o seu poder para ajudar a construir uma África mais solidária. Apelou também a que as autoridades políticas africanas tudo façam para que seja erradicada “de uma vez por todas a corrupção”. Não é exagero alguma afirmar que Angola é hoje um dos países mais ricos e corruptos do mundo, com uma grande diversidade natural. Tem petróleo, diamantes e gás natural a dar com pau, além de grades reservas de ferro, fosfato, manganês cobre, ouro e um governo cleptomaníaco (digamos assim). As riquezas são fácies partilhar. Basta o governo querer. Difícil será distribuir as riquezas saqueadas do povo ao longo dos anos pelo clã Zédu, um dos mais ricos de Angola, cujo patriarca tem uma concepção de Democracia bem “espiritual” ( digamos assim): ela só existe na cabeça e no bolso dele e de sua família.

Imagem retirada daqui.

“Discutindo a Comédia Divina com Dante" (ou quem é quem?)

Este é o nome da obra que 3 artistas plásticos pintaram a óleo em tela com 13 m2. O quadro é composto por uma imagem de 103 influentes personagens da História mundial. Cientistas, políticos, artistas, ditadores e desportistas foram colocados aleatoriamente num cenário que inclui as Muralhas da China e as Pirâmides Egípcias. O desafio é descobrir “quem é quem”. Clique na imagem pra vê-la ampliada. Mais.

O fim das ditaduras ibéricas

À informação constante neste cartaz ao lado, relativa ao Colóquio Internacional «O Fim das Ditaduras Ibéricas (1974-1978)», cabe aditar a seguinte alteração: Paul Preston não estará presente, por motivo de doença, sendo substituído pelo historiador Óscar José Martín García (da London School of Economics), que abordará o tema «Crisis del franquismo, conflictividad social y violencia política en Espana 1968-1976» (dia 20, às 18h30).

Eleições europeias a 7 de Junho

Por cá serão nesta data, decidiu ontem o PR, nos restantes países serão entre 4 e 7 desse mês. Há quem diga que se avizinha uma abstenção maciça, dado coincidirem com um fim-de-semana prolongado. Como ainda não olhei para o calendário, não me pronuncio.

Quanto às eleições autárquicas e legislativas, o PR Cavaco Silva ainda nada disse. Como anda à velocidade do triciclo, lá mais para o Verão se saberá...

quinta-feira, 19 de março de 2009

O diário de Manuela (IV)

cartoon de GoRRo (c) 2009
(Manuela Ferreira Leite, Paris, 14/III/2008; nb: via Arrastão).

Poster de Barack Obama é eleito design do ano em Londres

shepard-fairey-poster_348x3031 O poster de campanha do então candidato à presidência dos EUA, Barack Obama, de autoria do artista de rua de Los Angeles Shepard Fairey foi o vencedor do prêmio de design britânico Brit Insurance Design Award 2009. Fairey, que já foi detido pela polícia de Los Agneles algumas vezes por ações ilegais de grafite, agora é um promissor empresário, faturando milhares de dólares com campanhas publicitárias e outros negócios. Criou a agência de design Studio Number One, a grife de roupas Obey, a revista de cultura pop Swindle e a galeria de arte Subliminal Projects.

Imagem retirada daqui.

Petição pela libertação dos presos políticos na Birmânia

Grupos pró-democracia na Birmânia/ Mianmar estão preparando uma petição para o secretário-geral da ONU, Ban Ki Moon, a instar pela libertação dos presos políticos nesse país. Entre estes, encontram-se a Prémio Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi (detida há mais de 13 anos), activistas políticos, estudantes e monges budistas.
Esta iniciativa é apoiada pela ONG internacional AVAAZ, que salienta o impacto positivo da pressão internacional sobre a junta militar:
"O aumento da pressão internacional está funcionando, em dezembro 112 ex-presidentes e primeiros ministros de 50 países enviaram cartas para o Secretário Geral da ONU Ban Ki Moon pedindo para ele pressionar a junta pela liberação dos prisioneiros políticos. Em fevereiro, 20 prisioneiros políticos foram soltos logo após a visita de uma delegação da ONU ao país. A junta militar teme as consequencias da mobilização online coordenada e sua influência sobre a ONU: mais de 160 exilados da Birmânia e grupos em 24 países estão participando da campanha. Porém ainda precisamos de um grande número de assinaturas para chamar a atenção do Sr. Ban Ki Moon".

Mais informações nos seguintes artigos dos jornais Globo e Público, respectivamente:
ONU pede libertação de presos políticos em Mianmar»
Birmânia: oposição denuncia prisão de cinco partidários de Suu Kyi».

quarta-feira, 18 de março de 2009

Lição de Obama: acção, em vez de desculpas esfarrapadas

O Partido Democrata dos EUA fez aprovar uma lei para reaver as chorudas indemnizações pagas a gestores comprovadamente incompetentes, os que levaram a seguradora AIG à bancarrota (vd. aqui). Esta lei é exemplar, sendo extensiva às outras empresas ajudadas pelo Estado norte-americano.
Por cá, o discurso é o das desculpas esfarrapadas, os bancos investigados (BPP, BPN, etc.) continuam sem veredicto (ao invés dos EUA), os gestores (mesmo os de empresas públicas ou com golden share) continuam a pagar a si mesmos aquilo que querem, e por aí fora... Bem podem dizer que apreciam Obama, que a distância é oceânica...

O diário de Manuela (III)

cartoon de GoRRo (c) 2009

“O papa vive no Céu, mas nós vivemos na Terra” (atualizado)

aids São estas algumas das reações de ONGs e governos às declarações de Bento 16 sobre o uso do preservativo como profilaxia da SIDA/AIDS: O Papa Bento 16 tem todo direito de expressar sua oposição ao uso do preservativo com base em princípios morais, de acordo com a posição oficial da Igreja Católica Romana. Mas ele não merece crédito quando distorce descobertas científicas sobre o valor dos preservativos em diminuir a disseminação do vírus da Aids. A análise mais recente dos melhores estudos sobre o assunto, publicada pela Cochrane Collaboration, concluiu que os presevativos podem reduzir a transmissão do vírus da Aids em até 80%”. (Editorial do The New York Times).

- “As pessoas não vão seguir o que o Papa diz. Ele vive no céu, mas nós vivemos na Terra” (Alain Fogué, do Mopcat, movimento para o maior acesso dos doentes aos tratamentos da doença).

- “Retire as suas declarações. É uma negação da epidemia. E fazer essas declarações no continente onde vivem 70 por cento das pessoas infectadas pela doença é absolutamente inacreditável” (Michael Kazatchine, do Fundo Mundial de Luta contra a Sida, a tuberculose e o paludismo).

- “A nossa posição é a de que a abstinência é uma parte importante do conjunto das medidas, mas a abstinência por si só não vai impedir a transmissão do vírus HIV” (Judith Melby, da Christian Aid).

- “A França exprime a sua viva preocupação quanto às consequências das declarações de Bento 16. O nosso papel não é o de emitir julgamentos sobre as doutrinas da Igreja, mas consideramos que estas observações põem em risco políticas públicas de saúde e os imperativos quanto à proteção da vida humana” (Eric Chevalier, porta-voz do ministro dos Negócios Estrangeiros francês).

- “A posição de Bento 16 reflete uma visão doutrinária perigosa, que podem demolir anos de prevenção e educação e colocar em risco muitas vidas humanas” (Laurette Onkelinx, ministra da Saúde da Bélgica).

“Ao se pronunciar dessa forma, está passando uma mensagem contrária à evidência científica. O papa Bento 16 está muito mal aconselhado e deveria se retratar e fazer mea culpa” (Martínez Olmos, secretário geral de Saúde da Espanha).

Basta de trapalhadas: quem quer o novo Museu dos Coches?

Este é o mote para a concentração de protesto de hoje, às 18h, junto do espaço previsto para o novo museu, na Av.ª da Índia, em Lisboa. A iniciativa é da Plataforma pelo Património Cultural (PP-CULT) e do Fórum Cidadania Lisboa, sendo ainda apoiada pelo Instituto da Democracia Portuguesa.
Há 7 dias atrás, uma delegação da PP-CULT e da FCL entregou uma carta ao primeiro-ministro português questionando a necessidade de construir o novo museu ("que não constitui de modo nenhum prioridade da política museológica nacional") e criticando as demolições intempestivas iniciadas nas instalações da Av.ª da Índia, onde ainda se encontram funcionários, arquivos e colecções ligados à arqueologia.
A petição «Salvem os Museus Nacionais dos Coches e de Arqueologia e o Monumento da Cordoaria Nacional!», de que aqui demos nota, continua activa, tendo já mais de 2 mil assinaturas. A PP-CULT, criada em 2008, é uma rede inter-associativa que reúne grande parte das associações mais representativas do sector cultural.
Nb: a base informativa de parte do post vem aqui.; +inf. actualizada neste blogue do FCL.

Quem um dia foi por Franco não pode ser pela vida

A Igreja católica espanhola lançou uma campanha publicitária contra o aborto onde denuncia que o lince-ibérico está mais protegido do que os embriões humanos. A campanha é uma forte reação à proposta do governo espanhol em despenalizar a livre interrupção da gravidez até as 14 semanas. É incrível. Mas essa Igreja que hoje fala em “ser pela vida” é a mesma Igreja que um dia determinou aos padres e bispos que benzessem os canhões detonados contra um governo republicano legítimo. A Guerra Civil espanhola fez quase 1.000.000 de cadáveres. Franco fuzilou todos os prisioneiros e se tornou assim o “Caudillo de España por la Gracia de Dios”.

terça-feira, 17 de março de 2009

Boston legal

Entre incontáveis séries televisivas e temporadas de série, ando a ver o Boston Legal. Não sei bem em que temporada apanhei a coisa, mas ando a gostar muito. Tem outra vez advogados (para variar dos médicos), todas as personagens já passaram dos 40, o que, aqui, significa mesmo que o cinto alargou vários furos e que o duplo queixo já se instalou, pelo menos no caso do fabuloso James Spader e de William Shatner (o capitão James T. Kirk de Star Trek). Mas melhor do que isso, ou exactamente por causa disso (que isto de ultrapassar a barreira do peso e da idade há-de trazer consigo alguma libertação) o tom é cínico e desbragado até mais não e ninguém sai ileso, Bush, Clinton Obama (esta temporada passa-se claramente algum tempo antes das eleições). Os diálogos são inteligentes e no final não há nenhuma voz off a pregar-nos lições de moral ao som de uma cantiguinha.

O diário de Manuela (II)

cartoon de GoRRo (c) 2009

Bento 16 vai além dos limites da desumanidade

(bento xvi)196615 Na sua primeira (rezo pra que seja a última) visita à África, o papa Ratzinger declarou que a distribuição de preservativos não é a solução para a SIDA/AIDS. "Não se pode resolver isso com a distribuição de preservativos. Pelo contrário, apenas aumenta o problema. A solução estaria em um "despertar espiritual e humano" (????). Esta é a maior monstruosidade que pode sair da boca de alguém que se diz Criatura de Deus. Este senhor pode ser mais nocivo do que a miséira, as guerras e os conflitos étnicos em África. Tenho pena de sua alma. Se é que ele a tem. Mais.

Republicanismo, Socialismo e Democracia

Em epígrafe figura o título do novo Seminário de História e Cultura Política do Centro de História da FLUL. Decorre durante toda a tarde de hoje, com um vasto e estimulante programa, que "procurará aprofundar o conhecimento sobre pensadores portugueses e estrangeiros através de ideias políticas e sociais que perfilharam, como o republicanismo, o socialismo e a democracia". Nele serão abordadas figuras como Kant, Malon, Teófilo Braga, Arriaga, Sampaio Bruno, Ernesto da Silva, Sérgio e Proença. A coordenação está a cargo de Ernesto Castro Leal e ainda haverá tempo para 3 debates, tantos quantos os painéis.

segunda-feira, 16 de março de 2009

O diário de Manuela (I)


cartoon de GoRRo (c) 2009

Solução para ter uma reforma: trabalhar até morrer

É um paradoxo, mas cada vez mais palpável... Um estudo da Comissão Europeia sobre a inclusão social, agora divulgado, vem comprovar um anterior da OCDE, que aqui referi. Bem pode o governo português assobiar para o ar, como já o fizera. A verdade é que as experiências escandinavas, que finge seguir, não foram tidas nem achadas novamente. Afinal, cairmos para o lado a trabalhar não está só nas congeminações do eng. Belmiro de Azevedo...
Fonte: ALMEIDA, João Ramos de, "Comissão Europeia estima que Portugal terá o maior corte da UE nas pensões", Público, 16/3/2009.

FMLN chega ao poder em El Salvador e descarta socialismo do século 21

mauricio2009 O jornalista Mauricio Funes é o novo presidente de El Salvador e pôs assim fim aos 20 anos de governo de direita no país. Esta foi a primeira vez que a ex-guerrilha da FMLN (Frente Farabundo Martí de Libertação Nacional) apresenta um candidato à presidência. Com mais de 92 % das urnas apuradas, Funes tem 51, 6% dos votos contra 48,4% do candidato direitista Rodrigo Ávila, da Aliança Republicana Nacionalista (Arena). Apesar de ser comparado pela direita a Hugo Chávez, ele se diz mais próximo de Lula e que não pretende aderir a idéia de “socialismo do século 21” proposta pelo presidente venezuelano. “Não me proponho a fazer da sociedade salvadorenha uma sociedade socialista, nem meu governo tem como meta imediata criar as condições para transitar ao socialismo. Proponho-me a fazer que a democracia funcione em El Salvador” disse Funes na última sexta-feira. Mais.

domingo, 15 de março de 2009

A feijoada brasileira tem origem européia. E ponto final!

feijoada final

Apesar da farta publicação a respeito, ainda há quem pense (simplesmente por pura teimosia) que a paternidade da feijoada é africana. Nada mais equivocado. Essa alegada origem não passa de uma fantasia sem pé nem cabeça e sem qualquer respaldo histórico. Os senhores de escravos não desprezavam as partes “menos nobres” do porco (pé, rabo, orelha e focinho), supostamente recolhidas pelos negros e cozidas na senzala com feijão preto, como insistem muitos desavisados. Ao contrário. Tudo do porco era aproveitado em diferentes receitas. Os tais senhores eram uns glutões de primeira e devoravam o bichinho chafurdento por inteiro (exceto o sangue), mesmo porque estas partes eram (e continuam a ser) igualmente apetitosas.

Por outro lado, a desumanidade a que os escravos eram submetidos se estendeu à cozinha, com uma alimentação incompatível ao trabalho físico que desenvolviam. O que consumiam de alimentos apenas oos mantinham em pé o suficiente para o trabalho. No seu dia-a-dia, os negros comiam basicamente o angu (farinha de milho e água), a farinha de mandioca, uma mistura do milho com feijão bichado (este sim desprezado pelos europeus) e algumas frutas. O pouco de proteína consumida era a que conseguiam obter através da caça de pequenos animais, durante a sua volta do trabalho pra senzala, ou em ocasiões especiais, como festas santas, final de colheita e quando eram expostos à venda.

"A alimentação consistia no estritamente necessário para os “fôlegos vivos” (como eram chamados) não se enfraquecessem demais ou não morressem de desnutrição, com grave prejuízo dos trabalhos que deles se exigia. Interessava ao proprietário conservá-los, como às bestas de carga, em boas condições de uso. A alimentação, quase sempre, não passava de feijão bichado e angu mal cozido. Em outros casos, a pobre besta escravizada tinha de se contentar com laranja, banana e farinha de mandioca". FRIEIRO, Eduardo - Feijão, angu e couve: ensaio sobre a comida dos mineiros. Ed.Universidade de São Paulo ( 1982), p. 119.

Também é lógico supor que quando os portugueses colonizaram o Brasil trouxeram receitas que formavam a sua tradição culinária. E muitas delas tinham como ingredientes as partes salgadas do porco, como orelha, pé, rabo, língua e focinho. Ou seja, nunca foram “restos” e eram bem apreciados não só pelos lusitanos como também por outros povos europeus.

Em seu livro “Comidas meu santo” (1964), Guilherme Figueiredo nos mostra a semelhança da abençoada feijoada brasileira com muitos outros pratos da culinária européia. Para o autor, a receita é uma “degeneração do cassoulet francês (aqui a receita) e do cozido português” (veja aqui a semelhança com a feijoada trasmontana). A Espanha também entra nesta disputa com o seu cocido madrileño ou maragato (de Castilla y León - aqui a receita) e a Itália com a casseruola, ambos feitos com grão-de-bico.

Bem, vamos deixar de prosa e vamos ao que interessa. Idependente de sua nacionalidade, o que interessa de fato é degustá-la. A maioria dos brasileiros prefere comê-la no inverno, mas como não sou brasileiro e muito menos metódico pra essas coisas de comida e bebida não tenho o menor pudor em devorá-la a qualquer estação do ano, faça chuva ou sol. Assim, aqui vai uma deliciosa receita para quem deseja prepará-la. Reúna toda a disposição possível que a jornada será longa, mas no final será tudo muito recompensador. Pra mim, fazê-la é, sobretudo, um ato quase lúdico. Detalhe: é indispensável saboreá-la na companhia de bons amigos e com muita caipirinha. Bom apetite!

cassouletfeijoada tramontana   fotomaragato

Da esquerda para a direita: cassoulet, feijoada à trasmontana e cocido maragato.

*******

Outras fontes:

- Internet.

- CASCUDO, Luís da Câmara – “História da Alimentação no Brasil” - 2 vols. 2ª ed. Ed. Itatitaia, Rio de Janeiro (1983).

- ELIAS, Rodrigo – “Breve História da Feijoada “- revista Nossa História, ano 1, n°. 4. Ed. Vera Cruz, São Paulo (janeiroiro/2004).

sábado, 14 de março de 2009

Feliz aniversário, Einstein

teoria da relatividade Lembrar que Albert Einstein é um dos cientistas mais importantes da História é o mesmo que dizer que a roda é redonda. Hoje, no seu 130° aniversário de nascimento gostaria de enfatizar o seu lado pacifista. Einstein se opôs desde o início à guerra e se negou a assinar um manifesto de 93 catedráticos a favor do conflito. Poucos dias depois, redigiu um antimanifesto, junto com o médico Georg Nikolai (outro pacifista), mas que acabou recebendo apenas 4 adesões. Ele era contra o uso da Ciência na construção de armas, mas estava tão convencido da capacidade de a Alemanha nazista em construir a bomba atômica, que escreveu uma carta sugerindo ao presidente dos EUA, Franklin D. Roosevelt, que a construísse antes. Porém, quando as 2 bombas foram lançadas contra o Japão, Einstein ficou chocado e acabou reconhecendo que a Ciência podia construir uma bomba, mas não tinha como controlá-la. Enfim, o homem que revolucionou a Ciência também era uma pacifista que buscava a fórmula de Deus. Foto retirada daqui: E = mc² (energia, "E", é igual à massa, "m", multiplicada pelo quadrado da velocidade da luz, "c²"). Um dos empregos dessa fórmula é na energia nuclear.