domingo, 31 de maio de 2009

Igualdade em movimento

Como seria de esperar a maior parte dos nomes sonantes que subscreveram o manifesto do movimento pela igualdade pelo livre acesso ao casamento civil não estiveram presentes na sessão pública. Este facto não é indicador de menor participação ou de qualquer fragilidade do movimento, mas é sintomático de como, por vezes, os enredos do espaço público se transformam num jogo de portas entreabertas onde a assinatura de um nome parece valer tanto como a presença física e aberta que dá a cara por uma causa. De qualquer modo, o movimento está em movimento e foram traçadas linhas de intervenção que passam, entre outras actividades, pela capacidade de descentralizar as acções através de uma organização que chegue a outros territórios (menos metropolitanos) e a comunidades no interior das quais estes assuntos são completamente arredados do quotidiano e vividos no peso do silêncio. É hora de desocultar todos esses silêncios!

O fim de uma era

Movimento Pela Igualdade


O Movimento Pela Igualdade foi hoje oficialmente apresentado, às 16h, no cinema S. Jorge, em Lisboa. É um movimento cívico que visa defender o livre acesso ao casamento civil, independentemente de se ser heterossexual ou homossexual, e a sua criação foi subscrita por 800 cidadãos, incluindo vários peões (o respectivo manifesto ainda pode ser assinado aqui). É também, ou sobretudo, um movimento pela igualdade, tout court, quando ela também implica a defesa do direito das minorias. Ver mais no blogue do MPI e aqui.

Coxas…

…UMA IMAGEM DOMINICAL

LESCOX-LETTERI1 COSMOGONIA
Estirava ligeiramente a coxa
e colocava entre minhas pernas,
e a sua perna esquerda
passava por cima, por fora
da minha coxa direita.

Joan Brossa

Roubado d’Aly.

sábado, 30 de maio de 2009

Liberdade para a igualdade

Amanhã decorrerá o lançamento público do movimento pela igualdade no acesso ao casamento civil. A lista de subscritores é surpreendente não só pelo número como pela diversidade de pessoas pertencentes a diferentes áreas ideológicas e partidárias. Quando há umas semanas atrás me contactaram para subscrever o manifesto, estava longe de imaginar que este pudesse envolver tanta gente conhecida. É bom sinal! Mas proclamar simpatia pelo movimento não é difícil, a questão é saber quais as reais consequências políticas desta larga adesão. A ver vamos...

Editora de Berlusconi censura “O Caderno” de Saramago na Itália

Jose-Saramago A editora italiana Einaudi, de propriedade do primeiro-ministro italiano, recusou-se a publicar a tradução italiana do último livro de José Saramago, “O Caderno”, por conter duras críticas a Silvio Berlusconi, classificando-o de “delinquente”, “corrupto” e “líder mafioso” (o que, convenhamos, não é lá novidade alguma). A Novidade desse livro é que ele traz textos já publicados em seu blogue.

“Realmente, na terra da máfia e da camorra, que importância pode ter o fato comprovado de que o primeiro-ministro seja um delinquente? (...) Em uma terra em que a Justiça nunca gozou de boa reputação, que mal há que o primeiro-ministro consiga que se aprove leis de acordo com os seus interesses, protegendo-se contra qualquer tentativa de castigo e seus desmandes e abusos de autoridade”, escreve Saramago no artigo intitulado “Berlusconi & Cia”.

Mas o prêmio Nobel português não pára por aí. Noutro texto, chamado “Que fazer com os italianos?”, Saramago dispara: “Reconheço que a pergunta poderá soar ofensiva a um ouvido delicado. Que é isto? Um reles cidadão interpelando a um povo inteiro, pedindo-lhe contas pelo uso de um voto que, para regozijo de uma maioria de direita cada vez mais insolente, acabou fazendo de Berlusconi amo e senhor absoluto da Itália e da consciência de milhões de italianos?” Mais.

Imagem retirada daqui.

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Monthy Python e a praga do spam

spam “Antes de ser uma mensagem indesejada, o Spam era uma marca de presunto. Aí o Monthy Python fez um sketch em que o garçom anunciava os pratos: arroz com spam, carne com spam, macarrão com molho de spam, suco de laranja... com spam, e assim ia, ad infinitum. E spam virou sinônimo da onipresença indesejada. E quando começaram os “enlarge your penis” (independentemente do sexo de quem os recebe) e os “buy swiss watches!”, alguém lembrou-se dos onipresuntos e pronto, estava batizada essa praga do terceiro milênio”.

Como cultura inútil pouca é bobagem e como não tenho nadinha mais interessante e produtivo pra fazer neste momento, dou aqui minha contribuição quase erudita sobre a origem etimológica da dita cuja palavra. Segundo muitos desocupados que andam à solta por este mundo, o termo “spam” é uma abreviação do inglês pra “spice han” (algo como presunto condimentado). Só não sei dizer se esse tal pitéu (digamos assim) mata ou engorda. De qualquer forma, vai aqui o tal vídeo inspirador do Monthy Python. Por fim, aproveite a ocasião e envie um e-mail com link deste post pra todos os seus amigos. Eles não podem ficar alheios a esta magnífica e imprescindível informação cultural.


Prestamos consultadoria ao seu voto: contacte-nos já!

Está com dúvidas ou não sabe mesmo em que partido votar nas próximas eleições europeias? Acha que são demasiados partidos, e que só deviam figurar o Benfica e o Belenenses? Queria votar num partido doutro país e não o deixam?
Agora, acabaram as arrelias! Chegou a Consultadoria Peão ao seu voto!! É simples, é de borla e vai ver que ficará surpreendid@. Só tem que responder a este questionário e o seu posicionamento político ser-lhe-á automaticamente fornecido.
E, prontos. Já está.

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Caldo verde à espanhola

tejo poluido Depois da paella, tortilla, zarzuela, gazpacho, churro e o pata negra podemos agora acrescentar o caldo verde à cozinha da Espanha. Aos mais desavisados, não se trata de nouvelle cuisine espanhola, não. Ao contrário dos demais pratos, esse tal caldo verde é bem indigesto e de novo não tem nada. Trata-se da poluição vinda da Espanha que está a dar uma nova coloração ao rio Tejo: verde. Mas não é aquele verde de matiz vibrante da natureza. É um verde de natureza morta, composto por fezes e outros ingredientes tão fétidos quanto. Não seria esta uma boa sugestão de “entrada” aos amigos Zés?

Fonte: Ecosfera.

A rádio mais cosmopolita de Portugal

Mistura músicas urbanas de todo o lado e de todos os géneros. É eclética, heterogénea e assume-se como cosmopolita. Chama-se Groovalización web_radio e é mais do que uma rádio on line.
Tem um site com muita informação, artigos e antologias em suporte podcast de música miscigenada, mas não só.
Tem videoreportagens sobre bandas mesclando sons por emigrantes de distintas paragens radicados em Portugal. Aí surgem sonoridades caboverdianas e brasileiras, com os Duonde; africanas, étnica e reggae, com os Terrakota; ou italianas, com os Anonima Nuvolari, este, um  fabuloso grupo de emigrantes italianos radicados em Lisboa e que toca celetango, spaghetti swing e a mais humorada música popular italiana (vd. aqui).
E documentários como o No en Senegal, sobre uma outra África, por africanos, associações várias e cooperadores que, na adversidade, informam e criam oportunidades sustentadas para os seus, procurando evitar que muitos caiam na imigração ilegal e indigna para a Europa-fortaleza ou para os EUA.

Cállate!

Literatura Mario Vargas Llosa luces e sombras O escritor peruano Mario Vargas Llosa foi detido ontem por mais de uma hora por funcionários de migração do aeroporto internacional da Venezuela, ao chegar ao país para participar de um fórum de intelectuais sobre liberdade e propriedade privada. O intelectual peruano disse que foi advertido de que não deveria opinar sobre assuntos políticos internos por ser um visitante estrangeiro. Mais.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

barça Sou Merengue e confesso não ter a menor simpatia pelo FC Barcelona. Mas como admiro o futebol vibrante e criativo, não posso deixar de homenagear a jovem equipe catalã, que nesta temporada conquistou tudo a que tem direito: a Copa, a Liga e a Champions. Enfim, fez da bola momentos de pura beleza e arte. Imagem retirada daqui.

terça-feira, 26 de maio de 2009

Uma ópera bufa à portuguesa, urbi et orbi

... podia chamar-se também «O banqueiro caído em desgraça, os ex-amigos internacionais, os empresários-políticos e os políticos-empresários». Está a passar agora no canal do parlamento português (ARtv), mas é melhor seguir aqui, pois com comentários a coisa é mais animada...

Agora está no fim do intervalo, que teve direito a cházinho e música clássica...

Qual é a coisa qual é ela que dá saúde, é de graça e está ao dispor de todos?

Merci!, também conhecido como Bodhisattva in metro (2003) é uma curta-metragem de Christine Rabette, e teve o apoio do Centre du Cinéma et de l'Audiovisuel de la Communauté Française de Bélgique e dos Télédistributeurs Wallons (uma versão com a ficha técnica, mas pior qualidade visual, pode ser vista aqui).

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Dia da África : um apelo à hipocrisia

africa

Via África Minha

Amanhã (hoje) é 25 de Maio. O dia em que se formou a Organização da Unidade Africana em 1963. É o dia em que a comunidade internacional recorda que África existe e com egoísmo presunçoso, tenta coletivamente ganhar pontos promovendo todas as causas africanas enquanto perpetua os males que assombram os africanos.Tornou-se moda, para tantos, serem vistos como campeões de uma caridade ou de uma ONG africana para as mesmas razões que apresentar um bebê negro ao colo, patrocinar uma criança africana ou adotar um bebé sub-sahariano atrae a atenção mais facilmente do que algum miserável das espeluncas de Mumbai, uma moça indesejada da Mongólia Interior ou de qualquer outra criança que teve a infelicidade de ter nascido no lado errado de alguma fronteira.

Especialmente se a criança africana é fotogénica.

Mas quem, por exemplo, diz uma palavra sobre as crianças Sahraui, ou então do povo da Sara Ocidental, invadido e anexado pelo Marrocos em 1976 e negado o direito a ser nação? Quem aumenta a consciência pública sobre os milhares de línguas africanas - e simultaneamente de culturas - ameaçadas com a extinção quase numa base diária?

Quem se importa que os governos ocidentaisos mesmos que tiveram tantos dilemas sobre Saddam Hussein - negoceiam com regimes africanos não-democráticos, fazendo vista grossa aos seus abomináveis registos de Direitos Humanos?


Quem lê sobre as onze milhões (11.000.000) de pessoas deslocadas em África central e oriental, a pior crise de deslocação do mundo, causada pela violência por sua vez ventilada pelos poderes exteriores que continuam a desejar governar África com uma política da divisão interna, enquanto espreitam os recursos do continente e subornam os gerentes das instituições que os controlam?


Se corrupção existe em África, não é só porque os oficiais são corruptos, é igualmente porque foram corrompidos.Mas de repente, beleza! É o dia 25 de Maio! É dia da África! E amanhã tantos vão vestir a camisola da África e vão tirar a poeira dos apontamentos do ano passado, fazendo umas alterações à peça de opinião e apoiando as Grandes Causas Africanas de 2009 (depois de terem passado sem dúvida um ano inteiro a escrever disparates sobre África, ou não terem escrito nada, ou terem feito comentários insultuosos e racistas contra Africanos).

domingo, 24 de maio de 2009

Nas feiras doutros tempos

«Aquando da feira [de Alcântara], o bairro ganhava outra cor, outra vida. [...] A entrada do recinto ficava reservada para as barracas consideradas pacatas e decentes (queijadarias ou cervejarias) [...]. Por estes espaços confraternizavam não só grupos de amigos, mas também famílias inteiras [...] que, por hábito, aproveitavam os domingos de feira para se reunirem [...]. Nestas tendinhas vendiam-se palitos de Oeiras, queijadas de Sintra, cavacas das Caldas, torrão de Alicante. [...]

As barracas de comidas e bebidas eram as mais concorridas e nas quais as vaidades mais se manifestavam. Importava descobrir quais as melhores sardinhas com pimentos; que pão com chouriço era mais saboroso; quais os pastéis ricos de bacalhau... e claro onde se vendia a melhor pinga... [...] na Adega do Saloio, nada melhor que o atum com batatas, a Barraca Arganilense recomendava o caldo verde à moda do Minho, o Forte sem Medo propunha a sopa à saia calção e a Saúde Engarrafada esmerava-se para ver os seus clientes saudáveis.

Comportamento habitual a que o clima de à-vontade apelava era à cantoria; cantigas ligeiras, cançonetas picantes, canções carnavalescas ou fados, todos os géneros eram cantarolados e bem-vindos».

In Mário Costa, Feiras e outros divertimentos populares de Lisboa, Lx, CML, 1950, p. 166.

Nb: imagem da Feira de Alcântara, no dia 8/V/1905 (in Ilustração Portuguesa), retirada daqui. Deixo-vos ainda duas outras imagens do mesmo espaço (situado defronte à estação ferroviária de Alcântara-Mar), c.1900 (I e II). Sobre as feiras livres vd. este estudo de Gilmar Mascarenhas e Miriam Dolzani.

Últimos dias para ver As operações SAAL, de João Dias

O excelente documentário As operações SAAL (2007), de João Dias, está em exibição no Cinemacity Classic Alvalade (ex-cinema Alvalade, Lx) até ao próximo dia 27 (sessões às 19h15 e 21h45).

Tal como referi aqui aquando da sua exibição na Fábrica Braço de Prata, o SAAL (Serviços Ambulatórios de Apoio Local) foi uma estrutura estatal criada a seguir à revolução de 1974 para auxiliar logisticamente e financeiramente o processo de auto-construção de novas casas por comunidades interessadas em mudar os seus péssimos núcleos habitacionais. Rapidamente se estendeu por grande parte do país urbano: Porto, Coimbra, Lisboa, Montijo, Setúbal, várias cidades do Algarve, etc.. Além das próprias populações e suas associações representativas, este projecto envolveu arquitectos e outros técnicos destacados pelo Estado central.

Sobre o tema, já Cunha Telles tinha realizado Os índios da Meia-Praia, (1976), incidindo numa comunidade piscatória de Faro, a autoconstrução colectiva de moradias para si próprios e a criação duma cooperativa. Apesar de 31 anos separar os dois documentários, eles acabam por se complementar, o primeiro numa toada mais impressiva, imediata e política, o segundo já com uma maior carga reflexiva e 'técnica' sobre aquilo que foi uma experiência pioneira nas políticas públicas a nível internacional. Dada a tendência para os documentários em torno da arquitectura e do urbanismo serem à volta dos grandes 'arquitectos-artistas', cabe elogiar a extensa recolha de depoimentos de pessoas comuns dessas comunidades, para além da meticulosa recolha documental e do bom equilíbrio entre diferentes fontes, mesmo entre os arquitectos envolvidos, revelando assim as diferentes perspectivas ideológicas que eles próprios tinham da sua missão. O filme dura 75 m. e pode-se ter uma ideia do mesmo neste trailer.

Agora que tem estado na ordem do dia a questão dos «bairros sociais críticos», eis uma boa oportunidade para se repensar essa questão dum modo mais abrangente, dentro do quadro que mais sentido faz: a da indispensabilidade de políticas sociais de habitação/ habitat/ urbanismo envolventes e não reduzidas à replicação de guetos e à securitização da questão social.

Nb: na imagem, reprodução de autocolante duma associação de moradores, com uma «palavra de ordem» corrente na época e mote de canção do Grupo de Accção Cultural, registada no álbum «Pois canté!!» (1976).

Hostias... Qué coño de idioma es éste, macho?

IMAGEM DOMINICAL (1)



IMAGEM DOMINICAL

moedaA moeda comemorativa do primeiro grito libertário na América contra a metrópole espanhola (25 de maio de 1809) terá efigie do presidente da Bolívia, Evo Morales. Ela foi cunhada em ouro nórdico (com uma liga de bronze e alumínio) e coroada com um anel externo de prata. Entrará em circulação na próxima terça-feira e valerá 80 bolivianos (pouco mais de 6 euros). O reverso da peça mostra os rostos de Bartolina Sisa e Túpac Katari, dois líderes indígenas que lideraram a luta pela independência e a libertação da etnia aimara. Foto: AFP

“Semana da África na Bahia” começa amanhã

Dia de Africa O dia 25 de maio foi instituído pela ONU como o “Dia da África”. A efeméride foi criada em 1972 para simbolizar toda a luta do povo africano pela sua independência e emancipação. Esta é também uma data histórica (criada pela hoje chamada União Africana, em 1963), quando se comemora em toda a África o dia da solidariedade e da reflexão pelos acontecimentos sócio-políticos e econômicos que tanto castigam o continente. Assim, será realizado de amanhã até 31 deste mês a “Semana da África na Bahia”. A festividade tem o objetivo de divulgar e preservar as tradições e costumes das manifestações culturais de matriz africana.

A “Semana da África na Bahia” deste ano também servirá de palco para de divulgar a 3ª edição do Festival Mundial de Artes Negras (Fesman), que será realizado em Dacar, em dezembro deste ano. O Fesman é um grande encontro das culturas e das artes negras de diversas partes do mundo, onde será mostrada a grande influência, tradições e religiosidade dos povos negros da África e da Diáspora. Pra este evento, já foram confirmadas a presença de 50 países. Mais informação e programação completa da Bahia: Fundação Cultural Palmares.

Imagem retirada do África Minha.

sexta-feira, 22 de maio de 2009

O rato que mete medo

chavez raul castro Ahmadinejad

Campanha veiculada pela Sociedade Internacional para os Direitos Humanos (ISHR, em inglês), onde Raúl Castro, Hugo Chávez e Mahmoud Ahmadinejad são satirizados. E tudo por conta do impiedoso rato do território livre da Internet. O pior tudo é que a ratofobia deles não tem cura, pois são alérgicos e resistentes ao único medicamento verdadeiramente eficiente: democracia em doses contínuas.

Périplos mediterrânicos: depois do documentário, o livro


A série documental da RTP «Périplo – histórias do Mediterrâneo», apresentada e escrita por Miguel Portas e realizada por Camilo Azevedo, deu origem a um livro, que será hoje lançado na Casa do Alentejo, em Lisboa (vd. +inf. no convite ao lado).

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Manifesta 2009, ou o desenvolvimento feito e visto pelo terceiro sector

Já está a decorrer a 7.ª MANIFesta- Assembleia, Feira e Festa do Desenvolvimento Local, organizada pela rede associativa ANIMAR, pela ADEPE e pela Câmara Municipal de Peniche. A cidade de Peniche acolhe o evento, que decorre até ao próximo domingo. O mote desta edição é «a inovação social na resposta à crise - contributos do desenvolvimento local e da economia solidária».
A MANIFesta de 2009 oferece um conjunto diversificado de iniciativas: conferências, seminários, tertúlias, mostra de projectos, exposições, artesanato, feiras várias, concertos, animação infantil, etc..
No final, uma assembleia dos parceiros da rede ANIMAR discutirá e aprovará as teses e declaração final do encontro (vd. programa aqui).
Um historial das edições anteriores pode ser visto aqui.
ADENDA: vários governantes estiveram presentes no evento, mas o único político que exortou o Estado a ter uma política continuada de parceria e apoio a projectos relevantes do terceiro sector foi Miguel Portas, eurodeputado do BE (vd. aqui). O PCP, que tem um conjunto de propostas para o associativismo, assestou baterias no comício de sábado em Lisboa, que reuniu c.80 mil pessoas. Os principais partidos de direita (PSD e CDS) nada disseram, o que se estranha mas confirma uma certa tendência dos partidos para valorizarem excessivamente o «Portugal sentado», ou seja, eles próprios...

"¡Qué hijos de puta! ¿no?"

Foi assim que a deputada e porta-voz de defesa no Congresso espanhol do PP, Beatriz Rodríguez Salmones, qualificou os socialistas ao responder à veiculação deste vídeo, onde o PSOE em campanha para as Europeias ataca a postura conservadora: contra os imigrantes e homossexuais, e a favor da pena de morte. Bem, além de tudo isso, a direita também é bem má educada. Note que a refinada expressão da nobre senhora deputada espanhola (“Qué hijos de puta! No?”) foi pronunciada logo depois que os repórteres retiram os microfones.

“Geração Beat”, o novo livro de Claudio Willer

geração beatO poeta, ensaísta e tradutor brasileiro, Claudio Willer, lançará no próximo dia 3 de junho, em São Paulo, o livro “Geração Beat”. O autor é especialista no tema e tradutor da poesia de Allen Ginsberg. Neste livro, ele traz as principais informações sobre o revolucionário movimento da vanguarda artística e comportamental norte-americana: como surgiu a expressão beat generation, a origem deste grupo de poetas, escritores e artistas, quais os principais autores, suas obras e aventuras, desde os primórdios do movimento até a chegada dele no Brasil.

Os beats chegaram a ser acusados de iletrados. Na verdade, são um exemplo de crença extrema na literatura, atribuindo-lhe valor mágico, como modelo de vida e fonte de acontecimentos, e não só de textos. A relação com seu tempo lhes conferiu sentido político. Contribuíram, ao se converterem em expressão de um movimento geracional, para uma abertura, um grau maior de tolerância com a diferença e a exceção, que, ainda hoje, não pode deixar de ser valorizada. [...] A eclosão de uma cultura jovem, autônoma, nos anos 60, da qual, por sua extensão e complexidade, acabou ficando uma crônica viciada por estereótipos, não pode ser interpretada como rebelião consentida, nem desqualificada como burguesa, subproduto da prosperidade capitalista e indício de sua decadência.

Serviço:
- Lançamento do livro “Geração Beat”.
- 3 de junho, quarta-feira, às 19h30.

Livraria Martins Fontes:

- Av. Paulista, 509 - São Paulo – SP
- Fones (11) 2167-9900 e 2167-9937

Portugal Telecom divulga os 50 livros selecionados

portugal telecom final O prêmio Portugal Telecom de Literatura da Língua Portuguesa 2009 divulgou ontem os 50 livros selecionados para a próxima fase da premiação. Os vencedores serão anunciados em outubro e serão contemplados com 100.000 reais (mais de 33.000 euros) ao primeiro colocado, 35.000 reais ( mais de 11.000 euros) ao segundo e 15.000 reais (aproximadamente 5.000 euros) ao terceiro. A edição deste ano teve mais de 500 obras inscritas, um recorde desde a criação do prêmio em 2003, quando era destinado apenas à literatura brasileira. O Portugal Telecom é um dos concursos literários mais importantes no Brasil. Premia a melhor obra literária (romance, conto, poesia, crônica, dramaturgia, biografia ou autobiografia) escrita em língua portuguesa e editada no Brasil."Lisbon Blues", do poeta José Luís Tavares, é uma das selecionadas. O livro será lançado hoje em Cabo Verde.

Veja a lista completa:

"Pássaros de Voo Curto", Alcione Araújo

"Circenses", Alkmar Santos

"Como se Caísse Devagar", Annita Costa Malufe

"Ontem Não Te Vi em Babilônia", António Lobo Antunes

"Noite Nula", Carlos Felipe Moisés

"Flores Azuis", Carola Saavedra

"Poemas da Recordação e Outros Movimentos", Conceição Evaristo

"O Conto do Amor", Contardo Calligaris

"O Maníaco do Olho Verde", Dalton Trevisan

"Cordilheira", Daniel Galera

"Cinemateca Eucanaã", Ferraz

"Retrato Desnatural", Evando Nascimento

"Canalha!", Fabrício Carpinejar

"Marcelino", Godofredo de Oliveira Neto

"Aprender a Rezar na Era da Técnica", Gonçalo Tavares

"A Filha do Escritor", Gustavo Bernardo

"Ravenalas", Horácio Costa

"A Eternidade e o Desejo", Inês Pedrosa

"O Livro das Emoções", João Almino

"Acenos e Afagos", João Gilberto Noll

"Cemitério de Pianos", José Luís Peixoto

"Lisbon Blues", José Luiz Tavares

"A Viagem do Elefante", José Saramago

"Memórias de um Intelectual Comunista", Leandro Konder

"A Arte de Produzir Efeito Sem Causa", Lourenço Mutarelli

"O Osso Côncavo e Outros Poemas", Luís Carlos Patraquim

"A Casa da Minha Infância", Luis Nassif

"O Livro das Impossibilidades", Luiz Ruffato

"Contos Eróticos", Luiz Vilela

"Memórias Inventadas - A Terceira Infância", Manoel de Barros

"Rasif", Marcelino Freire

"Animais em Extinção", Marcelo Mirisola

"O Livro dos Nomes", Maria Esther Maciel

"Venenos de Deus, Remédios do Diabo", Mia Couto

"A Primeira Mulher", Miguel Sanches Neto

"Rio das Flores", Miguel Sousa Tavares

"Órfãos do Eldorado", Milton Hatoum

"Manual da Paixão Solitária", Moacyr Scliar

"Ó", Nuno Ramos

"Cinco Lugares da Fúria", Pádua Fernandes

"A Fábrica do Feminino", Paula Glenadel

"Predadores", Pepetela

"Chocolate Amargo", Renata Pallottini

"Todos os Cachorros são Azuis", Rodrigo de Souza Leão

"Galiléia", Ronaldo Correia de Brito

"De Paixões e de Vampiros", Ruy Espinheira Filho

"Jornada com Rupert", Salim Miguel

"Heranças", Silviano Santiago

"O Livro Amarelo do Terminal", Vanessa Barbara

"Satolep", Vitor Ramil

Pela libertação da líder legítima da Birmânia

Com o fito de afastar a mais séria oponente nas próximas eleições de 2010, a Junta Militar birmanesa inventou novas acusações para manter presa Aung San Suu Kyi, vencedora das eleições birmanesas de 1990 e Prémio Nobel da Paz, isto nas vésperas do cumprimento da sua pena de 13 anos de prisão.

No dia 14/V, Aung San Suu Kyi foi novamente enviada para o presídio sob a acusação de permitir a entrada dum cidadão norte-americano na sua casa, infringindo assim a sua prisão domiciliar. Tal como refere a ONG internacional AVAAZ, a «acusação é absurda pois a casa é cercada por guardas militares que são justamente os responsáveis pela guarda do local. Está claro que as acusações recentes são um pretexto para mantê-la presa durante as eleições de 2010».

Tal como ela, milhares de monges e estudantes foram desde então encarcerados por se oporem pacificamente à ditadura opressora do seu país, a Birmânia/ Mianmar.

Para pressionar pela libertação dos presos políticos birmaneses, e no sentido de impedir um novo julgamento farsa, a AVAAZ relançou a sua petição de Março passado (já com 200 mil assinaturas), apelando a mais adesões. O tempo escasseia, pois restam 6 dias antes da entrega da lista ao secretário-geral da ONU, Ban Ki Moon.

Para aceder a outros posts do Peão sobre o tema vd. aqui.

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Política vs. justiça na Itália de Berlusconi: que democracia?

O caso é antigo mas só agora sentenciado no tribunal de Milão: David Mills, ex-advogado fiscal do empresário Berlusconi, foi subornado por este para mentir e omitir provas de corrupção e falsificação pelo empório Fininvest.
Em causa estava o pagamento de 'luvas' a funcionários do fisco para favorecimento fiscal num negócio envolvendo a obtenção de direitos de transmissão de filmes dos EUA (1997). E o caso All Iberian, uma pseudo-empresa gizada pela Fininvest para falsificar as suas contas e financiar ilegalmente partidos políticos italianos (1998). Esses pagamentos foram feitos via 2 empresas off-shore usadas pela Mediaset, rede televisiva de Berlusconi.
Graças ao silêncio comprado de Mills, Berlusconi conseguiu sair incólume dum dos processos que mais perto esteve de desmontar a teia de negócios sujos do seu empório e o modo como ambos se perpetuam pela corrupção e promiscuidade com certos funcionários públicos e políticos. Entretanto, a entourage de Berlusconi já saiu a terreiro para repetir a cassete: trata-se dum ataque pessoal vindo duma justiça 'vermelha' que deve ser removida.
Quando a política chega a este estado de impunidade face à ética republicana e de soberba sobre outro poder legítimo, o judicial, que democracia resta? Um populismo destes ainda é democracia?
Para não parecer que isto é o hábito latino, diga-se que Mills foi casado até 2008 com Tessa Jowell, ex-ministra da Cultura de Tony Blair e actualmente com a pasta dos Jogos Olímpicos de Londres.

Padre lança Kama Sutra católico (ou como chegar ao orgasmo divino)

Kama Sutra Preocupado com o relacionamento sexual dos fiéis de sua igreja, um padre franciscano polaco escreveu um guia prático e teológico aconselhando como casais casados (note que o dito cujo é somente pra casais casados) podem melhorar a sua vida sexual. Segundo ele, o objetivo de tal publicação é o de “acabar com atitudes excessivamente conservadoras de muitos dos fieis”. “Durante o ato sexual, as pessoas casadas podem demonstrar o seu amor em todos os sentidos, incluindo a estimulação manual e oral, sem que com isso se ofenda a Deus”, diz o padre. Mais.

PS: Tudo bem que se trata de uma atitude inovadora, ousada e louvável até, mas, como perguntar não doi, qual a experiência do tal padre nessas coisas de sexo?

CCA Art Bus

A agência de publicidade Mother, a CCA Galleries e o artista Peter Blake puseram a circular o CCA Art Bus. O autocarro é uma galeria ambulante e visa promover a educação visual nas escolas do Reino Unido.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Ainda a temporada da poesia

A Joy to be Old, Roger McGough

It's a joy to be old.
Kids through school,
The dog dead and the car sold.

Worth their weight in gold,
Bus passes. Let asses rule.
It's a joy to be old.

The library when it's cold.
Immune from ridicule.
The dog dead and the car sold.

Time now to be bold.
Skinnydipping in the pool.
It's a joy to be old.

Death cannot be cajoled.
No rewinding the spool.
The dog dead and the car sold.

Don't have your fortune told.
Have fun playing the fool.
It's a joy to be old.
The dog dead and the car sold.

Bem comum foi desrespeitado no caso do terminal de Alcântara, diz o Tribunal de Contas

... e isto por falta de concurso público. Ou seja, o prolongamento da concessão do terminal de contentores de Alcântara, decidido pelo governo português, não acautelou os interesses do Estado. Ao invés, em devido tempo devia ter-se denunciado o contrato, de modo a permitir um concurso público e melhor margem negocial para o Estado.

O Tribunal de Contas refere ainda que podem ser irrealistas as projecções da empresa dona do negócio dos contentores, as quais sustentaram o tal alargamento de prazo.

E agora, como é? Até quando teremos que viver sob esta concepção prepotente e 'iluminada' do exercício do poder? Não vêm que estão a degradar a própria democracia? Por que hão-de ser os cidadãos a pagar a falha dalgum decisor, que não fez o que devia, i.e., denunciar o contrato e lançar um concurso público?

Ler mais aqui. Outros textos de opinião sobre o tema aqui e aqui. O relatório final do TC está previsto para breve, como refere esta notícia.

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Chelsea Flower Show

Em Londres, abre ao público a famosa Chelsea Flower Show, um evento anual dedicado à jardinagem, jardins e arranjos florais. A sofisticada área de Sloane Square estará toda em flor e as lojas vão estar mais empenhadas em expor os seus magníficos arranjos florais do que as exclusivas colecções Primavera/Verão. A assinalar a recessão e as novas tendências alimentares, a exposição deste ano é mais modesta e as hortas estão em destaque. Entre outros projectos interessantes, o Key Garden chamou-me a atenção. Consiste numa "parede verde" com 4.000 plantas. Foi concebido por um grupo de sem- abrigo e integra-se num programa de reinserção social financiado pelo governo.




Um arranjo feito de rabanetes

O poeta Jose Luís Tavares lança em Cabo Verde o seu “Lisbon Blue”

LisbonBlues8b O livro “Lisbon Blues”, do poeta cabo-verdiano José Luís Tavares, será lançado quinta-feira (21) em Cabo Verde (Praia). Entre outros prêmios, José Luís ganhou o de “Literatura para todos”, concedido pelo Ministério da Educação brasileiro, com a obra “Os Segredos dos Acrobatas”. Para leitura da sinopse e compra on-line (no Brasil), clique aqui. Saravá”, JL.

“Shit Happens” (ou o Twitter na latrina)

cagão Movidos pela onda de inutilidades que invadiu o ciberespaço (algumas redes sociais, muitos blogues e agora o tal Twitter – o que, aliás, eu não sei até agora a que veio o dito cujo), um grupo de amigos ligados à área de tecnologia criou uma engenhoca (no bom sentido da palavra) no mínimo sui geniris. Trata-se do “Shit Happens”, um conjunto de aparelhos que serve para avisar no Twitter quando o usuário vai ao banheiro em busca de introspecção mística, digamos assim.

O seu mecanismo é simples como o ato de evacuar, digamos assim. Há um dispositivo conectado num computador e outro instalado próximo à válvula de descarregamento, que indica quando uma pessoa se aproxima da majestosa latrina. Depois de alguns minutos que o usuário está no banheiro, o indiscreto sensor manda uma mensagem para o Twitter, com a seguinte frase: “a privada é um bom lugar para ter ótimas ideias.” Para saber mais desta e de outras invenções, clique aqui.

Fonte: Catraca livre.

Garotas do Calendário inglesas voltam a posar nuas

garotas do calendárioDez anos após posarem nuas para arrecadar fundos para caridade, mulheres inglesas de meia idade, conhecidas como Garotas do Calendário, tiraram a roupa mais uma vez para lançar um novo calendário. O calendário 2010 traz uma série de 12 imagens inéditas de seis das 11 mulheres que participaram da realização do primeiro, em 1998. Um ato sublime, diga-se. Mais.

Poesia no Reino Unido


Como referido mais abaixo neste blogue, a poesia está realmente em festa por terras de Sua Majestade. A BBC celebra em grande e os programas da Poetry Season são verdadeiras pérolas de que este excelente serviço público se pode orgulhar. Ontem falou-se de WH Auden, autor do famoso Funeral Blues.

“Dspués de todo, la muerte es sólo un síntoma de que hubo vida".

Mario Benedetti (1920 - 2009), poeta, novelista, contista, ensaísta, dramaturgo e crítico uruguaio, faleceu ontem aos 88 anos. Autor de mais de 80 livros, ele recebeu vários prêmios literários, entre eles o Prêmio Rainha Sofia de Poesia Iberoamericana (1999), o Prêmio Iberoamericano José Martí (2001) e o Prêmio Internacional Menéndez Pelayo (2005). A poesia, dizia Benedetti, é "um sótão de almas", uma "claraboia para a utopia" e "uma drenagem da vida que ensina a não temer a morte". Mais.

Santo y/o seña

¿Dónde empieza la niebla que te esconde? MarioBenedetti
ignoro dónde

¿cómo puedes andar con pies de plomo?
ignoro cómo

¿cuánto cuesta vecer a tu quebranto?
ignoro cuánto

iba a cambiar seña por santo
mas después de vivir lo que se sueña
prefiero permutar santo por seña
aunque no sepa dónde cómo o cuanto

O regresso do policial (III)

A encerrar a trilogia policial abordada em posts anteriores, vem a série Life.

Gira em torno de casos investigados por uma dupla de detectives, um homem e uma mulher. A série ganhou, entretanto, uma aura de mistério que acentua o seu suspense e estranheza, devido ao facto da anterior detective ter saído da equipa e estar agora a trabalhar na CIA, investigando o seu ex-parceiro...

Em Portugal, passa no canal AXN (3.ª: 21h30-22h20; 5.ª: 0h15-1h05; +horários e sinopses dos episódios aqui); no Brasil, é na Record: para os interessados, fica esta apresentação.

Não encontrei informação sobre a autoria da série, o que é estranho mas condiz com a série...

domingo, 17 de maio de 2009

Primeiro concurso de poesia interativa terá Yoko Ono como jurada

logo twitter A artista Yoko Ono será jurada do primeiro concurso de poesia interativo do mundo, que será realizado amanhã (segunda-feira) em Londres. Os viajantes que chegarem à estação de King´s Cross podrão enviar poemas de seus telemóveis para uma página do Twitter. Os poemas devem ter como tema o verão britânico e podem ser no formato haicais. Poetemos, pois. Mais.

Jornada europeia pelos direitos dos imigrantes

Esta tarde, realiza-se uma jornada pelos direitos dos imigrantes em vários países europeus. As manifestações decorrerão  em Espanha, França, Hungria, Itália, Luxemburgo e Portugal (aqui começa às 15h, no Martim Moniz).

A jornada terá como divisa «Não à Europa da vergonha» e 4 reivindicações principais:
- pela regularização d@s indocumentad@s;
- pelo direito de voto;
- contra a Directiva das Expulsões e o Pacto Sarkozy;
- contra a xenofobia e a política do bode expiatório.

Esta é uma iniciativa da Pontes e não Muros, rede de mais de 300 organizações voluntárias europeias e africanas, cujo Manifesto por uma outra política imigratória será enviado aos candidatos às eleições europeias e que pode ser consultado e subscrito (para organizações) no respectivo site. O site disponibiliza ainda uma análise das políticas migratórias europeias. A carta aberta sobre políticas de imigração, lançada no passado 6/V pode ser subscrita por qualquer interessado, através do email cartaabertaimigracao@gmail.com.

A jornada vem na sequência dum Sommet Citoyen sur les Immigrations, de 2008, e da presença no Fórum Social Mundial, de 2009.

Como dizem os promotores: «A União Europeia continua encerrada numa visão repressiva, eurocêntrica e redutora das migrações. O controlo das fronteiras e a perseguição dos/as imigrantes indocumentados/as, tornaram-se as palavras de ordem das políticas migratórias na EU, como bem o demonstram a Directiva das Expulsões e o Pacto Sarkozy. Em tempo de crise, o/a imigrante tornou-se um bode expiatório, uma receita populista, conveniente para atrair votos e fazer os votantes esquecer os falhanços das políticas económicas e sociais».

O regresso do policial (II)

Retomando a rubrica das séries policiais, hoje é a vez da série The Closer, de James Duff. Só não foi a primeira a ser referida porque a anterior passava nesse mesmo dia. Mas, agora, tem que ser esta, pois adequa-se a este blogue: é feminista! Enfim, tanto quanto uma série destas o pode ser. Digo isto porque a detective principal é mulher, dirige uma equipa de homens, e tem muita fibra e autonomia. É uma daquelas personagens que ajudam uma actriz a afirmar-se, e vice-versa, claro.
Em Portugal, passa no canal de tv cabo Fox Crime (3.ª, 22h-23h); no Brasil, é difundida na TNT e no SBT (vd. aqui).
Esta série tem um site oficial, onde se pode ver alguns dos episódios, bastando instalar um pluggin. Para uma apresentação da série vd. aqui.

sábado, 16 de maio de 2009

Russos censuram peitos da stripper Dita von Teese no Eurovisão

dita von teese Os organizadores do Eurovisão deste ano pediram a stripper norte-americana e representante da Alemanha, Dita von Teese (ex-namorada do maluco Marilyn Manson), que mostre menos os peitos na final de hoje. Von Teese vai participar do festival com a dupla de músicos formada por Alex Christensen e Oscar Loya, que interpretará a música “Miss Kiss Kiss Bang”. Segundo os organizadores russos, o show de van Teese não respeita as diferenças culturais (?) e também “não é apropriado para um espetáculo televisivo”. E por isso pediram pra que a gaja mostre menos os seus atributos artísticos/culturais, ou seja: os peitos, que aliás não são assim tão grandes. Mais.

Este não é o primeiro ato de censura que acontece na edição deste ano do Eurovisão. A canção georgiana “We Don't Wanna Put In”, cantada em inglês pelo grupo Stephanie and 3 G, não pode ser inscrita por uma forte pressão do governo de Moscou (veja aqui).

Jimmy Cobb recria “Kind of Blue” 50 anos depois

Único músico sobrevivente do lendário sexteto de Miles Davis, o baterista Jimmy Cobb se apresentou ontem no Bridgestone Music Festival (São Paulo), provavelmente um dos maiores eventos jazzísticos deste ano em todo o mundo. O concerto celebrou os 50 anos de gravação da obra prima do jazz, o “Kind of Blue”. Acompanhado pela banda “Jimmy Cobb So What Band”, que é composta por Wallace Roney (trompete), Javon Jackson e Vincent Herring (sax), Larry Willis (piano) e Buster Williams (baixo), Cobb recriou toda a magia do “Kind”. Enfim, foi um sonho que do qual não acordei ainda.

Esquerdas plurais: Alegre despede-se do socratismo

Foi anunciado pelo próprio, é definitivo: Manuel Alegre, histórico deputado socialista e vice-presidente parlamentar, recusou integrar as listas do PS para as próximas eleições legislativas.

Este é só mais um passo no afastamento gradual de Alegre em relação ao socratismo, mas é um passo muito simbólico. Só Sócrates finge não perceber, ironizando com a alegada desilusão para muitos por Alegre não ter optado pela criação dum novo partido. Ora, a questão é que ninguém quer um novo partido (pelo menos, no curto prazo), mas sim uma reconfiguração das esquerdas no sentido de criar uma alternativa governativa à esquerda (via coligação das esquerdas plurais) às soluções já gastas que existem: governos PS, de direita ou o anunciado novo «Bloco central» (PS+PSD).

Na reunião de despedida, Helena Roseta, vereadora independente na Câmara de Lisboa, propôs o lançamento duma iniciativa de cidadãos, a enviar ao parlamento, possibilitando candidaturas de movimentos independentes às eleições legislativas. Para o efeito será necessário mudar a lei eleitoral. Aí se verá se Sócrates é tão pluralista e democrático como alardeia.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Ar de Madrid e Barcelona tem cocaína, cannabis... E CO2, por supuesto!

drogas

Parece-me que há mais mistério entre o ar de Madrid e de Barcelona do que sonha a nossa vã filosofia. Segundo o relatório publicado hoje pela revista “Analytical Chemistry”, foram encontradas partículas de pelo menos 5 tipos de drogas (cocaína, heroína, cannabis, ecstasy e LSD) em suspensão no ar das 2 cidades.

De acordo com o departamento de química ambiental de geociências do Instituto de Diagnóstico Ambiental da Espanha - responsável pelas análises finais, os níveis de cocaína encontrados nas cidades espanholas são comparáveis aos de metais pesados como cádmio e bismuto, poluidores atmosféricos, mas regulamentados. Portanto não há qualquer motivo pra pânico. Só não sei dizer se isso afetará de algumas forma o fluxo turístico dessas cidades. Mais aqui.

Restaurantes Underground

Parece que é uma nova moda no Reino Unido. Tem graça e combina com a recessão. Consiste em transformar a sala de jantar num restaurante. Não é propriamente legal e para se saber onde vai ser o próximo manjar tem de se conhecer gente cool e andar no Facebook. A ideia é simples: prepara-se uma refeição caseira que é servida a desconhecidos por uma pequena quantia.

O festival Eat Newcastle Gateshead pediu a 10 casais de origens étnicas/culturais diferentes que cozinhassem um prato da sua gastronomia e servissem o repasto nas respectivas casas. Quem gostou da ideia comprou o bilhete, escolheu o tipo de comida que queria, mas só à última da hora ficou a saber onde ia.

A jornalista Zoe Williams parece que teve uma experiência do género em Lisboa. "Uma vez em Lisboa, fiz uma coisa semelhante. É ilegal e disseram-nos que se víssemos um polícia entrar, tínhamos de começar a cantar os Parabéns a Você. "

O regresso do policial

Depois das séries com médicos e advogados, vale a pena voltar a um género mais antigo, o policial. E isto porque passam actualmente no cabo 3 boas séries com polícias e ladrões. Além do género, têm em comum bons argumentos, bons actores e um sentido de humor especial.

Hoje deixo-vos informação sobre a série Investigação criminal/ NCIS, de Donald Bellisario, pois pode ser vista ao fim da tarde (AXN- 4.ª: 22h20-23h15; 2-6.ª: 19h35-20h30). É uma série com uns super-polícias, i.e., agentes especiais ligados à Marinha (ou será Armada?). Ver mais horários e sinopse dos episódios aqui. Pode ter-se uma vaga ideia do ambiente por esta amostra. Da pesquisa que fiz não consegui perceber se também é difundida no Brasil. Já as duas seguintes sei que são aí transmitidas.

“Kind of Blue” - Miles Davis: a reinvenção do jazz faz 50 anos

kind_of_blue_1959 Qualquer outra definição que não seja obra-prima é pouco pra descrever “Kind of Blue”. Com o lançamento deste disco, Miles Davis consolida o cool e abre as portas pra entrar na História do jazz como um dos músicos mais criativos e geniais de todos os tempos. O jazz jamais seria o mesmo depois deste álbum.

Lançado em agosto de 1959, “Kind of Blue” é revolucionário, irretocável e de extrema beleza. Em suma: é puro êxtase musical, onde o melódico e delicado trompete do mestre Miles é acompanhado por um sexteto dos sonhos comporto por John Coltrane (sax tenor), Bill Evans (piano), Julian "Cannonball" Addlerley (sax alto), Wynton Kelly (piano), Paul Chambers (baixo) e Jimmy Cobb (bateria).l

O disco foi produzido em apenas 2 sessões de gravação (em 2 de março e em 22 de abril). Ao chegar ao estúdio, Miles Davis apenas distribuiu um papel para cada um dos músicos com o esboço das 5 músicas. Em seguida, ele começou a tocar e o sexteto foi atrás. Resultado: nasce assim o que viria a ser um dos melhores discos de jazz de todos os tempos, que comemora os seus 50 anos com uma reedição de luxo, composta por 2 CDs (com faixas extras), um documentário em DVD e um livreto. Para quem não conhece, esta é uma boa oportunidade, pois “Kind of Blue” é obrigatório a todos os amantes do jazz. Uma discoteca sem ele é uma discoteca amputada. Aqui vídeo sobre o disco.

Nb: Para aqueles que queiram mergulhar na historia do jazz e deste disco, a leitura do livro ‘Kind Of Blue – A História da Obra-Prima de Miles Davis’ , de Ashley Kahn, é uma ótima dica.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Mi liga, vai? Seu danadinho...


cartoon de GoRRo (c) 2009

A propósito deste cartaz recente, vindo daqui e que, trocado por miúdos, vai desaguar aqui...

Conferências de Lisboa começam esta tarde, com José-Augusto França


Toda a informação no blogue do Rui Tavares.
No site homónimo terão videodifusão em directo.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

No tempo em que as pin-ups eram bem generosas

Após as revelações discretas de Verão passado, confirma-se que a Vénus mais antiga de sempre é 'alemã'!
Tem 35 mil anos mas mantém a silhueta original. Destrona assim a Vénus de Willendorf, com c.28 mil anos, e descoberta na Áustria em 1908.
Chama-se Vénus de Hohle Fels, pois foi recuperada na gruta homónima e, tirando as formas dominantes, nada parece ter mudado quanto ao gosto pelas representações sexuadas. Passa a ser a representação mais antiga de arte figurativa de que se tem conhecimento. Estas figuras, esculpidas em pequenas estatuetas, estariam associadas a crenças de fertilidade e/ou a rituais xamânicos. Um estudo científico detalhado vem hoje publicado na revista Nature e é da autoria do arqueólogo Nicholas J. Conard, da Universidade de Tubinga (Alemanha). Video com depoimento do autor aqui.

35 por 25, ou um outro modo de evocar

A livraria-galeria Círculo das Letras inaugurou uma exposição singular: 35 por 25.

E o que é isso?
«São 214 telas que têm por primeira intenção projectar Abril, não um qualquer mas o de 1974, o de um dia 25, que foi de conquista da liberdade política e de afirmação da dignidade cívica».
Ou seja, um grande mosaico de pequenas telas feito por 214 artistas, sobretudo das novas gerações, que foram convidados e aceitaram o desafio-projecto.
Quem foram os organizadores e como divulgaram o convite?
«Nos 35 anos do 25 de Abril, a Livraria Círculo das Letras, a Cooperativa Árvore, o Museu Jorge Vieira (de Beja), em colaboração com a Associação 25 de Abril, promovem a evocação e homenagem dos 35 anos do 25 de Abril promovendo uma intervenção artística de um colectivo/conjunto de artistas convidados a nível nacional».
Entre os responsáveis, destaque para Fernando Vicente, o pai da ideia, e Rui Pereira, grande dinamizador do projecto.
A mostra estará aí patente até 20/V. A partir de 23/V, transita para Beja (Galeria dos Escudeiros). A seguir, e até Abril de 2010, é desejo dos promotores levá-la em digressão por todo o país.
Endereço: R. Augusto Gil, 15B (no quarteirão circundado pelos eixos Campo Pequeno/ Av. João XXI/ Av. Roma).

Gent é vegetariana!


A bonita cidade de Gent, na Bélgica, vai ser vegetariana uma vez por semana. Serão imprimidos cerca de 90.000 mapas de rua com os restaurantes vegetarianos devidamente assinalados. Esta iniciativa, que se aplica também às escolas, visa reconhecer o impacto ambiental da criação animal e alertar para o problema da obesidade.

terça-feira, 12 de maio de 2009

Marilyn French

Faleceu a escritora e feminista Marilyn French, autora de The Women's Room, uma obra publicada nos anos 70 que vendeu mais de 20 milhões de cópias em todo o mundo. Numa sondagem de opinião feita pelo programa Woman's Hour, o livro foi considerado uma das 5 obras mais importantes de sempre.

"'I hate discussions of feminism that end up with who does the dishes,' she said. So do I. But at the end, there are always the damned dishes."

Será Jesus o salvador do Benfica?

Esperemos que sim! E se for um duplo Jesus, terreno e celeste, melhor ainda!!

Já nos contentamos com um meramente terreno: humano, emocional q.b., com altos e baixos, sim, porque errar é humano. Basta, tão-só, que tenha umas luzes de futebol indígena, que não mude a equipa a torto e a direito, e que tenha alguma flexibilidade táctica e jogo de cintura. Não é pedir muito.

E, sobretudo, Scolari, não!!!! Jamais! Não torneis um pesadelo passageiro num filme de terror eterno.

Outra vantagem: com Jesus, sempre teremos mais acompanhantes: os belenenses, onde se incluem os peões de serviço Zèd e GoRRo, e os bracarenses (ainda não conseguimos convidar nenhum dessa área, quem sabe se um dia...). Enfim, praticamente todos os crentes a sério!!!

Vá, deixei-vos de tretas. Se quereis arriscar, não arrisqueis no desastre anunciado.

Tributo a Urbano Tavares Rodrigues

É bem merecido o tributo que a Biblioteca-Museu República e Resistência presta a partir de hoje ao escritor e intelectual empenhado Urbano Tavares Rodrigues.

A homenagem inclui um colóquio (com Patrícia Reis, José Casanova e Mário de Carvalho, às 18h30), a estreia do documentário «Memória das Palavras. Urbano Tavares Rodrigues» (de António Castanheira, às 21h30) e a exposição «Escritaria em Penafiel 2008» (patente de hoje a 23/V e que é uma evocação do que foi esse evento singular de envolver uma cidade na divulgação dum escritor).

Biblioteca-Museu República e Resistência/ Espaço Cidade Universitária: Rua Alberto de Sousa, 10A (ao Rego, Lisboa).

Nb: a cinta vermelha na faixa superior da imagem é relativa às empresas que patrocinaram o tributo.