terça-feira, 5 de junho de 2012

Como assegurar ensino para todos: um debate recorrente

Depois do Chile é a vez do Canadá.
Um movimento que começou como protesto estudantil contra um aumento desproporcionado das propinas universitárias alargou-se a toda a sociedade a partir do momento em que o governo neo-liberal do Quebéc criou a Lei 78 para restringir a liberdade de manifestação. Retrato do líder estudantil e do seu sindicato pró-democracia directa na reportagem «Gabriel Nadeau-Dubois: o porta-voz dos estudantes canadianos é o Cohn-Bendit do século XXI», por Maria João Guimarães.