quinta-feira, 14 de março de 2013

Francisco, o 'amâricano': mudar alguma coisa para tudo ficar na mesma?

É o que parece ter sucedido com este veloz fumo branco que saiu de chaminé vaticana. A um bispo gerado em solo 'amâricano', positivo em termos de des-eurocentrização e do apoio a perseguidos pela ditadura militar argentina (apesar do seu alegado envolvimento em casos denunciados por jornalistas e grupos de defesa dos direitos humanos: cf. aqui e aqui), contrapõe-se o perfil ortodoxo em termos 'fracturantes' (ivg, casamento igualitário) e, last but not the least, uns costados já vergados por 76 velinhas. Mas, então, espera aí: não se disse que a resignação de Bento XVI era devido também ao cansaço? O 'novo' tem a mesma idade... Nova solução de transição ou um sopro renovador, ainda que não extensível às questões fracturantes?
Nb: este post foi corrigido na parte relativa ao seu passado na ditadura militar e na pergunta final.