segunda-feira, 5 de novembro de 2012

À falta de razão, DDT sobre eles (a máscara protectora só pode ser a liberdade de investigação científica, sempre)

Um investigador da Universidade do Minho, Sergio Denicoli, revelou na sua tese de doutoramento que o processo de implementação da Televisão Digital Terrestre (TDT) foi altamente lesivo do interesse geral, ao transformar um serviço gratuito acessível a todos (4 canais em sinal aberto) num serviço a que apenas teve acesso quem pagou (ou já tinha tv adaptada). Com isso beneficiou a empresa PT, arrebanhado mais 715 mil clientes para o serviço MEO, boa parte no território onde o sinal da TDT não chega. Em Espanha e Reino Unido não ocorreu assim - aí existe oferta gratuita de dezenas de canais.
Não bastando isto, quem vai ser processado é o investigador (pela PT) e não a PT que foi ilegalmente bafejada!! Além disso, os dirigentes da própria Universidade do Minho demitiram-se da sua responsabilidade ética e científica, dizendo nada ter a ver com as posições expressas, quando a tese foi aprovada no seu espaço por unanimidade por um júri interuniversitário!!! Então nem ao menos pugnam pela liberdade de expressão e crítica, não apoiam juridicamente um seu representante?!
Já que os governantes de turno não mexerão uma palha para esclarecer este assunto, cabe aos cidadãos pressionar pelo debate público, circulando já uma petição pela Liberdade de Investigação Científica, criada por um grupo de universitários solidários com Denicoli e que já conta com mais de 1200 apoiantes. Nesta petição sustenta que «a liberdade académica é um requisito essencial da actividade científica» e que qualquer pressão para silenciar o trabalho académico feito segundo as regras instituídas deve ser denunciado publicamente (vd. mais aqui).
Como bem refere Sérgio Lavos, os portugueses suportam da oferta mais cara do mundo nos combustíveis, energia, telecomunicações, Internet e agora na TDT. Isto deve-se, adito eu, a má regulação e a privatizações de monopólios ou afins, as tais privatizações que iam gerar a concorrência virtuosa, sempre com os melhores preços para os clientes, claro...