quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Paulo Rocha (1935-2012): mestre do cinema novo


Só por Verdes anos (1963) e Mudar de vida (1966) já teria valido uma carreira. Mas houve mais. Um mestre para muitos cineastas, apesar da sua notória discrição.
Na imagem, reprodução de frame do filme Verdes anos, da parte introdutória do mesmo. O campo às portas do Areeiro, uma das portas da cidade de Lisboa, capital do império. Com música de Carlos Paredes e argumento do cineasta e de Nuno Bragança. Filme completo aqui.
Apresentação do belíssimo Mudar de vida, com depoimento de Paulo Rocha, aqui.