quinta-feira, 18 de abril de 2013

O grande logro

O principal estudo inspirador do actual austeritarismo europeu tem erros de palmatória, que foram descobertos recentemente por académicos da Universidade de Massachussets. Incluindo um estudante de doutoramento!
Vai por água abaixo a caução científica acenada por políticos nefastos como Victor Gaspar e o governador Carlos Costa, que neles se suportavam para justificarem gravosas políticas de austeridade e medidas cegas de corte acentuado da dívida pública.
Segundo os revisores científicos deste artigo, intitulado «Growth in a time of debt» (Crescimento num tempo de dívida), os países com dívida pública relativamente alta não têm um crescimento do PIB significativamente menor.
Mas mesmo que assim fosse, não é matando o paciente que se cura a doença. Isto parece de bom senso elementar. Porém, é essa a via que está a ser seguida, pelo menos na Grécia, no Chipre, em Portugal. Esperemos que a Irlanda, Espanha e os outros resistam, mas o buraco negro já paira por aí...
O Nobel da Economia Paul Krugman veio dizer que desabou o «edifício intelectual da economia da austeridade».
O neo-liberalismo reinante só se mantém com a multiplicação das mentiras. Antes, havia sido o líder do BCE, Mario Draghi, e a sua trapaça do crescimento salarial acima da produtividade nos países da Europa do Sul e França como causa da crise europeia.
Mas já há um novo episódio neste grande logro: «Merkel defende que o salário mínimo é a causa do desemprego»... na Europa!!!