quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Obama a surfar a onda da liberdade Árabe

Essa é a tese deste artigo de opinião de Natalie Nougayrède no Le Monde. O artigo baseia-se essencialmente no discurso de Obama de 11 de Fevereiro, que - confesso - ainda não vi nem li, mas ainda assim o artigo vale bem a pena em si mesmo. Levanta algumas questões interessantes. Por exemplo: O contraste entre Obama e Bush, o primeiro não podia previr esta onda de revoltas, mas pode aprveitá-la, o segundo escolheu a guerra no Iraque e foi o desastre (OK, esta é fácil, previsível, mas plenamente merecida). Outra: houve quem avissasse, nomeadamente diplomatas, da fraqueza doos regimes autoritários e do descontamento popular. Outra ainda: Irá a Europa ter uma atitude clara de apoio ao movimento popular que varre a África do Norte e Médio Oriente (como Obama)? A ideia é "somos todos tunisinos e egípcios" ou ficamos do lado errado da História, Obama escolheu de que lado fica. Eu acho bem, e espero que seja demontrada esta tese.