quinta-feira, 31 de março de 2011

Potiche

Delirante, o início de «Potiche», filme de Ozon.

Vemos Deneuve [aqui ainda só conseguimos ver Deneuve] a fazer exercício matinal [e aqui conseguimos ver todas as donas de casa que febrilmente percorrem a berma da estrada e circundam as rotundas que os autarcas carinhosamente planearam para elas].

E depois, do corpo, o espírito, reconfortado pela lamecha «literatura».

E o resto, o resto é pura justiça cósmica, sempre em tons brique e cerise, afinal as cores dos anos 70.

Um engraçadíssimo devaneio cinematográfico.