quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

África, uma donzela que desperta as libidos ocultas

Não é o Velho Continente que está de olho na África. Cada qual a sua maneira, tem muito marmanjo por querendo seduzir (pra não usar uma expressão mais forte que poderá corar os mais castos) a donzela africana. O Velho Continente é do tipo Don Juan clássico. Convida-a pra jantares caríssimos à luz de vela, com bons vinhos, champanhes e boa música. Tem um bom papo intelectual. Orientado, é claro, pela filósofa da corte, Madame Opinião Pública, fala de tudo à mesa: democracia, direitos humanos, meio ambiente e etc... Mas fala, pois não está muito preocupado com esses pormenores. Fala porque a tal madame filósofa tem um certo poder no reinado. Apesar de todo esse glamour e jogo-de-sedução, a donzela africana não se importa muito e fica cada vez mais distante de sua cama. É um pretendente muito tagarela.

com o velho Dragão Vermelho (não sei o porque do vermelho, mas enfim, cores são cores) tudo é diferente. Não perde muito tempo com conversas ao da mesa, pois não precisa atender aos caprichos de uma tal Madame Opinião Pública. E vai às vias de fato rapidinho. Como precisa de matérias-primas para se alimentar e crescer, crescer, crescer, o velho Dragão Vermelho não tem qualquer pudor. Aceita tudo na boa, nãoqualquer palpite, fala pouco e não se intromete em assuntos familiares. Resultado: aumenta a olho-nu a sua influência e penetração.

Correndo por fora, vem o Brasil Varonil (mas nem tanto). fez muitas visitas à donzela africana, mas é tímido. A exemplo do velho Dragão, não é muito de falar de coisas como direitos humanos, democracia e outros assuntos "empata-fodas", como dizem o velhos tutores da donzela em questão. E o Brasil Varonil respeita muito a opinião dos mais velhos. Faz até festa pra eles. Em vez de falar, chora (não sei se donzelas gostam de chorões). Chora e pede perdão pelas maldades cometidas pelos seus antepassados. Chora pela miséria do mundo. Enfim, chora por tudo pra ver se convence a linda donzela africana ir além do toque de mãos e uns beijinhos na face. Mas como não consegue, pede socorro ao velho e bom Tio San. Sim, eu disse o velho e bom Tio San! Assim, quem sabe juntos, poderão explorar as zonas erógenas da doce donzela africana e fazer dela um imenso canavial ou milharal (ou ambos) pra produção dos tais biocombustíveis. Resta saber neste caso quem será o voyeur.

2 comments:

Zèd disse...

Ah, África, África, todos querem f...-la - perdão - amá-la.

Boa posta Manolo

Manolo Piriz disse...

Valeu, Zéd.

É isso mesmo. O pior é que ela já se encontra fodida e mal paga (como dizemos por estas bandas). Mesmo assim, tem uns gajões insaciáveis querendo mais e mais.