quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Novidade musical

Não chegam ao calcanhar de Oscar Peterson (que descanse em paz), mas certamente também contribuíram para o avanço da música contemporânea. Avanço para onde?, perguntam vocês, e bem. Eu também pergunto.

Mas uma coisa é certa, o panorama do hard rock japonês nunca mais foi o mesmo desde que os Loudness entraram em cena. Combinando uma forte componente estética (abrangida por um projecto holístico de combinação entre performances ao vivo, maquilhagem, pós-produção em vídeo) com uma mensagem de alerta contra a violência pós-moderna futurista (com títulos como "Crazy Night", "Soldier of Fortune", "Crazy Doctor", etc.), tomaram de assalto, na década de oitenta do século XX, as indústrias discográfica, cabeleireira, de acessórios e iluminação nipónicas, criando um culto que perdura até aos dias de hoje. Por outro lado, com a crueza das suas letras, questionaram directamente o império económico e cultural norte-americano sobre o país do sol nascente (já agora, o que é que esta expressão quer dizer? lá o sol nunca se põe? deve ser giro) desde o final da II Guerra Mundial.



Helloween? Iron Maiden? Van Halen? Qual quê!! Loudness!

3 comments:

Daniel Melo disse...

Olha pá, aqui no meu pc eu ia ouvindo este melopeia aos soluços, tipo Paulo Bento a falar nos Gato Fedorento. Foi um truque teu?
Se foi está giro, vai bem com o andamento musical.

Quanto a maquilhagem, péra aí: os Kiss é que inauguraram essa rubrica, embora não o projecto holístico, está bem de ver :)

Como tesourinho deprimente, está óptimo!

DJ Im-Becil disse...

É o tal enigma. Quem chegou primeiro, os Kiss ou os Loudness? Ou ambos?

Quando vir por aí o Gene Simmons pergunto-

Daniel Melo disse...

Com essa é que me entalaste...

(mas não sabes responder à minha adivinha do post de cima, está-se mesmo a ver, é que já lá te vi e nem assobiaste..).