quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Parabéns pra você...


nesta data querida/ muitas felicidades/muitos anos de vida...

Pixinguinha morreu vítima de um enfarto, em 17 de fevereiro de 1973. E com ele se foi parte da alma musical brasileira. Nascido Alfredo da Rocha Vianna Jr., em 23 de abril de 1897, Pixinguinha é que se pode chamar de o genial criador da música brasileira.

Ele não era “só” um virtuoso da flauta. Era um compositor de rara genialidade, maestro e um arranjador como poucos no universo musical tupiniquim (e desse mundão de meu Deus). Arrajou os principais sucessos da então chamada época de ouro da música popular brasileira, orquestrando de marchas de carnaval a choros.Era um estudioso sempre à procura de novos elementos que dessem à musica brasileira uma linguagem própria e diferenciada.

Criou o que hoje são as bases da música brasileira. Foi inovador ao fundir a então incipiente música popular brasileira aos ritmos africanos, à música negra americana e europeia. Foi de suas entranhas que nasceu a genuína música brasileira.

Só lamento seu esquecimento pelos brazucas. Foi assim no seu centenário de vida e é agora. A tal Beyoncé até hoje ocupa vasto espaço em toda a mídia tupiniquim, que não se cansa de papagaiar os seus “atributos” de cantora depois de ter abocanhado 6 Grammys. De Pixinguinha nem uma linha, nem uma palavra, nem um imagem, nem uma nota musical sequer. Aos olhos do brasileiro ele nunca existiu.

Sarava!, Pixinguinha.



5 comments:

Daniel Melo disse...

Nem de propósito, Manolo:
só em 2009 vi o Pixinguinha em acção pela 1.ª vez. Foi no documentário Saravah, de 1969, mas só recentemente recuperado pelo seu autor, o francês Pierre Barouh. Nesse filme, Pixinguinha toca o seu «Lamento» com Baden Powell e João da Baiana (vd. http://chega-junto.blogspot.com/2009/11/mais-samba.html).

E é imperdível a prestação de Maria Bethânia e Paulinho da Viola, então tão jovens e intensos que até dói!

No post que menciono atrás ficamos a saber que esse mesmo documentário foi lançado em DVD no Brasil pela produtora Biscoito Fino, seguindo França e Japão. Para os sortudos brasileiros, aqui fica a dica.

Manolo Piriz disse...

Salve, salve Daniel.

Eu que do cão tenho o focinho, não tinha conhecimento desse DVD. Vou ainda hoje em busca do dito cujo. É só o sol dar uma trégua, pois depois de quase 2 meses de chuvas torrenciais, esta Paulicéia Desvairada esta a arder como o diabo gosta. Bela dica.

Daniel Melo disse...

Pois: aí como aqui a chuva deu mossa, sobretudo na Madeira.

Mas, além disso, não pára de chover em todo o país desde Dezembro, o que é bem invulgar.
O sol lá dá o seu arzinho, mas logo é tapado pelas nuvens pesadas...

Enfim, como tu dizes, depois da tempestade a bonanza (enquanto o tempo não estiver todo de pernas para o ar...).

Anónimo disse...

E o pior é que ele de fato está de pernas pro ar e deixando tudo no chão: ruracões, tempestades de neve, cheias em todos os cantos.

No Brasil, os fenômenos naturais estão bem maneiros, mas há os políticos, uma catástrofe que ocorre de 2 em 2 anos.

Manolo.

Anónimo disse...

parabens pelo blog...
Na musica country VIRGINIA DE MAURO a LULLY de BETO CARRERO vem fazendo o maior sucesso com seu CD MUNDO ENCANTADO em homenagem ao Parque Temático em PENHA/SC. Asssistam no YOUTUBE sessão TRAPINHASTUBE, musicas como: CAVALEIRO DA VITÓRIA, MEU PADRINHO BETO CARRERO, ENTRE OUTRAS...
é o sonho eterno de BETO CARRERO e a mão de DEUS.