quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Os arganazes expilicam: gene malandro culpado das escapadelas do homem

Os suecos (ou suecas? ou suec@s?) acabam de descobrir a pólvora (conjugal, salvo seja): a infidelidade deve-se (é propiciada?) a uma variante genética do gene que regula a hormona vasopressina, segundo um estudo recente. Este fenómeno abrange 40% dos parceiros!
Estudos pioneiros já haviam sido realizados em roedores com o nome arranhado de arganazes, mais precisamente em arganazes-do-campo e em arganazes-do-prado, estes últimos polígamos. Está bom de ver que o prado é mais tentador...
Mais coscuvelhices aqui ou aqui.
PS: este texto é em tom meio irónico e o incontornável Zèd já nos veio lembrar, num post mais acima, por que é que estas notícia e estudo foram mal apresentadas, ou seja, nada do que está neste post é para ser levado a sério, exceptuando os arganazes...

2 comments:

Manolo Piriz disse...

Daniel, segundo o Dicionário Houaiss, o tal roedor também é preguiçoso e comilão. Creio que isso faz algum sentido.

 substantivo masculino
1 Rubrica: mastozoologia.
design. comum aos roedores da fam. dos glirídeos, encontrados na Europa, África e Ásia, de aspecto semelhante ao de um esquilo pequeno
1.1 Rubrica: mastozoologia.
roedor da fam. dos glirídeos (Graphiurus murinus), noturno e arborícola, encontrado por toda a África ao Sul do Saara; cafuenho [Constrói o ninho em cavidades de árvores.]
2 Rubrica: mastozoologia.
m.q. ratazana (Rattus norvegicus)
3 Derivação: sentido figurado.
indivíduo preguiçoso
4 Derivação: sentido figurado.
indivíduo que come muito; comilão, galalau
 adjetivo e substantivo de dois gêneros
Estatística: pouco usado.
5 Derivação: sentido figurado.
diz-se de ou homem muito alto e magro

Daniel Melo disse...

Pois é, Manolo, preguiçoso e comilão, está bem de ver na foto.
Mas o Zèd já nos veio estragar a festa, dizendo que tudo isto é falso (em http://avezdopeao.blogspot.com/2008/09/os-arganazes-explicam-anda-prai-muito.html). Como é possível?! Estava tudo tão bem composto.
Salvem-se ao menos os arganazes!
Um autêntico desmancha-prazeres, este Zèd.