domingo, 19 de julho de 2009

As contas do Sr. Sarkozy

As boas contas fazem os bons amigos, excepto no caso de Nicolas Sarkozy. Pela primeira vez em França o Tribunal de Contas inspeccionou as contas de um Presidente da República (relatório disponível aqui). Como resultado Nicolas Sarkozy teve que devolver 14000 euros ao estado, de despesas particulares pagas "por engano" com dinheiros públicos. Mas 14000 euros não é nada comparado com os quase 400 mil que a presidência pagou à empresa Opinion Way, ao longo de 2008, para encomendar sondagens que foram depois publicadas em media supostamente independentes, no caso o Le Figaro e a LCI. Temos portanto o presidente a tentar manipular a opinião pública à custa do dinheiro dos contribuintes, e não foram uma nem duas sondagens, foram 15 num ano, ou seja mais de uma por mês. O Tribunal de Contas criticou severamente estas sondagens "patrocinadas" pela presidência ("commandités" é a palavra usada no relatório) e outras despesas ainda como por exemplo as viagens oficiais, em que considera que podem ser feitas economias. O Le Figaro pelo seu lado decidiu não mais publicar qualquer sondagem realizada empresa OpinionWay porque prejudicam a credibilidade do jornal.

5 comments:

Tijoão da Tasca disse...

Só é pena não se fazer o mesmo por cá !

Zèd disse...

Sim, e também é uma pena não terem feito isto no tempo do Chirac.

jrd disse...

É verdade. Ainda hoje não entendo porque é que Chirac, L'Escroque, não teve uma "inspecção" assim.

NUNO RAMOS disse...

Para quem gosta de recordar o nosso clube em imagens, recordando as nossas vitórias e glórias, visite o Armazém Leonino. Julgo que passará alguns momentos nostalgicos. Peço desculpa pela intromissão!

http://armazemleonino.blogspot.com

para apaixonados por cromos,jornais antigos, relatos de futebol, revistas antigas, etc... visite!

Daniel Melo disse...

Ora aí está uma prova de que os tribunais de contas podem ser mais do que uma simples repartição de vistos.
Em França como em Portugal.
Quanto ao Le Figaro, bom, essa jogada de última hora cheira a isso mesmo: uma cumplicidade até à última hora. Quando foram descobertos, fingem que não sabiam...
Ai, estes media mainstream quando são apanhados com a boca na botija parecem-se cada vez mais com aqueles que mais escrutinam...
Infelizmente para todos nós.