quarta-feira, 15 de julho de 2009

Ojos de Brujo, a mágica fusão do flamenco



“A fusão faz parte da vida, a pureza não.” É com este conceito que o grupo catalão Ojos de Brujo faz de sua música um manifesto rítmico-libertário. E é exatamente da mistura de vários gêneros que explode toda a magia sonora desses “bruxos” maravilhosos. Da fusão da rumba catalã, do rap, do funk, do rock, do fandango, da música eletrônica com a sensualidade e o lamento do flamenco tradicional resulta uma sonoridade plural, sem qualquer formalismo, mas de genética vibrante e original.

Em suma, Ojos de Brujo é um grupo absolutamente inovador, onde a magia cigana de Ramón Giménez (guitarra flamenca, palmas) se funde à extraordinária voz - de DNA também cigano - de Mariana “La Canillas” (ex-punk rock, atriz e desenhista). Xavi Turull (o guru “indiano” das percussões), Panko (o mago do scratching), Juanlu "El Canijo" (baixo), Max (percussões, beat box), Sergio Ramos (bateria), Paco Lomeña (guitarra espanhola) e Eli Belmonte (toda a sensualidade do bailado flamenco) são os demais “bruxos”, que fazem de suas apresentações ao vivo uma fantástica torrente de sons, ritmos, movimentos e cores. Só vendo (e ouvindo) pra crer.