quarta-feira, 1 de julho de 2009

Para Pina Bausch



Pina Bausch já não dança.
Desde a primeira apresentação em Portugal nos Encontros ACARTE já no final dos anos 80, em que o público, embasbacado, seguia as criações de dança/teatro (na altura não sabíamos bem explicar o que era), que tenho muitas vezes presente imagens do seu universo artístico.
As peças foram-se sucedendo sempre num registo de dança, expressão corporal, teatro, em espaços desolados, em ambientes de não-permanência, em situações de ruptura.
Depois Pina Bausch foi ao Brasil. Voltou feliz. Trouxe ao CCB o bailado «Água», solto, fluido, de fruição. Disseram que tinha ficado institucional.
Eu também gostava dela assim.