quinta-feira, 23 de julho de 2009

“Está para nascer um primeiro-ministro que faça melhor no défice do que eu” (José Sócrates – 22/07/09)

Como ando deveras musical ultimamente, vai aqui uma canção para o narcísico primeiro-ministro português. Trata-se de uma composição gravada lá nos idos anos 80 pelo hilariante grupo tupiniquim Ultraje a Rigor: “Eu Me Amo”. E sem mais delongas.

Há quanto tempo eu vinha me procurando
Quanto tempo faz, já nem lembro mais
Sempre correndo atrás de mim feito um louco
Tentando sair desse meu sufoco
Eu era tudo que eu podia querer
Era tão simples e eu custei prá aprender
Daqui prá frente nova vida eu terei
Sempre a meu lado bem feliz eu serei

Refrão
Eu me amo, eu me amo
Não posso mais viver sem mim

Como foi bom eu ter aparecido
Nessa minha vida já um tanto sofrida
Já não sabia mais o que fazer
Prá eu gostar de mim , me aceitar assim
Eu que queria tanto ter alguém
Agora eu sei sem mim eu não sou ninguém
Longe de mim nada mais faz sentido
Prá toda vida eu quero estar comigo

Refrão

Foi tão difícil prá eu me encontrar
É muito fácil um grande amor acabar , mas
Eu vou lutar por esse amor até o fim
Não vou mais deixar eu fugir de mim
Agora eu tenho uma razão pra viver
Agora eu posso até gostar de você
Completamente eu vou poder me entregar
É bem melhor você sabendo se amar

2 comments:

Daniel Melo disse...

Na mouche, Manolo!
O cromo não aprende nada.
Parece o Narciso em pessoa.
Um homem-propaganda non-stop.
Irra.
Há um lado bom nisto tudo: evitar telejornais, seja da RTP, seja da SIC ou SIC-Notícias(aqui até tem direito a directos por tudo e por nada: parece aquela coisa do TED ideas, mas em versão xunga).
A vida tá difícil para toda a gente...
Enfim, para quase toda.

Manolo Piriz disse...

Ai, Daniel. Uma dúvida atroz me consome. Não sei o que é maior no sr. Pinócrates: o tamanho do ego ou do nariz.