segunda-feira, 8 de junho de 2009

Aliança pró-ocidente deixa Hezbollah a ver navios no Líbano (atualizado)

eleições no libano

Confirmado. Contrariando todas as sondagens de véspera, a coalizão pró-ocidente (leia-se Estados Unidos da América) e contra a Síria venceu as eleições no Líbano, realizadas ontem. A aliança denominada 14 de Março conquistou 71 cadeiras, enquanto a oposição 8 de Março, liderada pelo grupo Hezbollah e com apoio da Síria e do Irã, ficou com 57 assentos. Caberá assim ao 14 de Março formar o novo governo libanês. Segundo segundo o sistema eleitoral vigente (muito confuso, diga-se) , o presidente do país deverá ser um católico maronita, o primeiro-ministro um muçulmano sunita e o presidente do Parlamento um xiita.

Os candidatos disputaram 128 mandatos no Parlamento, divididos em 64 vagas para cristãos e 64 para muçulmanos assim distribuídos: Os muçulmanos sunitas têm 27 cadeiras, o mesmo número concedido aos muçulmanos xiitas; os drusos têm direito a 8 assentos e os alauítas, 2. Entre os cristãos, 34 cadeiras cabem aos maronitas, 14 para os ortodoxos gregos, 8 para os católicos romanos, 6 para a Igreja Armênia, e 2 para outras minorias cristãs. Mais aqui e aqui.

Foto: Reuters