terça-feira, 16 de junho de 2009

Para quem estava a reclamar do silêncio de Obama, aí vai: "Seria um erro de minha parte permanecer calado com o que estamos vendo na TV nos últimos dias".

obama Foi o que declarou o presidente dos EUA depois de se reunir na Casa Branca com o primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi, “a coisa” - segundo Saramago (com a qual eu concordo plenamente). Obama salientou ainda que não há forma de saber se os resultados foram válidos, já que não houve observadores internacionais. Além de tais declarações, Obama deixou bem claro que depende dos iranianos decidirem quem serão os líderes do país, e se mostrou preocupado com as revoltas registradas após a vitória do atual presidente, Mahmoud Ahmadinejad. Por isso, considerou necessário que haja uma investigação cujo resultado "não acabe em um banho de sangue".

Em suma, Obama agiu como um verdadeiro estadista. Não só em suas declarações como em sua postura de saber esperar, se informar e só depois se manifestar. Ele melhor que ninguém sabe que o pedido de anulação das eleições proposto pela oposição tem poucas possibilidades de êxito. E “comprar” a deia de fraude eleitoral sem qualquer vestígio que comprove o fato é o mesmo que dar murro em ponta de faca e, pior, poderia comprometer uma tentativa de aproximação, neste momento o seu principal objetivo. Mais.

Foto AFP