quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Arrancou o debate televisivo de eleições parlamentares, o 2.º desta era democrática

É isso mesmo, parece estranho mas é assim: o frente-a-frente televisivo de hoje entre os dirigentes partidários José Sócrates e Paulo Portas corresponde apenas à 2.ª edição na história da democracia portuguesa, enquanto relativo a eleições parlamentares em regime constitucional em que há duelos entre todos os candidatos com assento parlamentar. A anterior foi em 1999, e dela ficou de fora o Bloco de Esquerda, pois ainda não tinha representação parlamentar.
O debate foi interessante, conseguindo romper com as amarras de regras e regrinhas minuciosamente negociadas anteriormente pelos representantes partidários, impostas pelo partido ainda no poder. Parece-me que ganhou Portas, aos pontos, pois foi mais assertivo e directo. Do debate falarei noutro post.
Os comentadores encartados da SIC foram unânimes em considerar que este não era, porém, um debate crucial para o ainda premiê, por não estar em perigo a ponderação crítica do seu desempenho por uma parte relevante do eleitorado que antes votara no PS, apontando os debates decisivos como sendo os entre Sócrates e Louçã e entre Sócrates e Ferreira Leite.
Para informação útil, deixo aqui o calendário dos restantes debates, todos neste mês, e respectivas tv's transmissoras:
– Louçã-Jerónimo (5.ª, 3, SIC); Sócrates-Jerónimo (sáb., 5, TVI); Louçã-Ferreira Leite (dom., 6, TVI); Portas-Jerónimo (2.ª, 7, SIC); Louçã-Sócrates (3.ª, 8, RTP); Ferreira Leite-Jerónimo (4.ª, 9, TVI); Portas-Ferreira Leite (5.ª, 10, RTP); Louçã-Portas (6.ª, 11, RTP); Ferreira Leite-Sócrates (sáb., 12, SIC).