quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Mafalda, a contestatária, fez 45 anos

A pequena Mafalda, que odeia a sopa e o racismo na mesma medida, apareceu pela primeira vez em 1964, pela mão do argentino Quino. O seu criador começara a congeminá-la 2 anos antes, para uma promoção publicitária dos electrodomésticos Mansfield, que, felizmente, nunca foi adiante.
As suas histórias duraram até 1973, graças à popularidade que granjeou em todo o mundo. Estas vinhetas inconformistas ainda hoje continuam a ser traduzidas, para livro ou filme de animação. O escritor Umberto Eco comparou-a a outra série famosa, a dos Peanuts.
Para consulta: o site oficial de Mafalda; a página de Mafalda no site de Quino; este pequeno filme de animação da Mafalda, em castelhano; e os sites Los Amigos de Mafalda e El mundo de Mafalda; sobre a história da protagonista e seus amigos vd. aqui.

2 comments:

Manolo Piriz disse...

Excelente lembrança, Daniel.

Vou pegar mais este e levá-lo lá pro emisfério sul.

Daniel Melo disse...

Be my guest, Manolo!
Vale pelos links e vinheta, que o texto foi feito com pouco tempo, sorry.