quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Quem se cala, consente!

Enquanto o mundo se cala, os massacres na Birmânia não cessam. A junta militar que tomou de assalto o país, em 1962, deixa cada vez mais clara sua disposição de se perpetuar no poder e de reprimir de forma cruenta qualquer manifestação pró-democracia. Hoje, uma mensagem divulgada nos alto-falantes dos carros militares avisava que os soldados estavam à caça dos dissidentes, numa clara evidência de que a junta militar vai exacerbar suas ações contra seus opositores.

Muitos líderes mundiais estão desde ontem reunidos na ONU para uma tomada de posição. E que ela seja claramente contra essa brutalidade asquerosa. Vai abaixo o link da petição de emergência em solidariedade às manifestações pacíficas da Birmânia. Ela será entregue para o Conselho de Segurança da ONU e à mídia internacional presente no encontro.

http://www.avaaz.org/po/stand_with_burma/tf.php?cl_tf_sign=1

2 comments:

Daniel Melo disse...

Obrigado, Manolo, pelo link :)
Eu já assinei e inseri os links dessa ONG aqui na coluna direita (tanto o blogue como o site).
Já passou o meio milhão de assinaturas, para chegar ao milhão ainda falta um pouco, mas há-de lá chegar-se.
A democracia global vale este esforço dos cidadãos do mundo.
A Birmânia, tal como todos os outros países com ditaduras, merecem o apoio, mesmo que simbólico, dos que defendem a democracia.
Ficam assim a saber que, em redor, as pessoas estão atentas, que há uma opinião pública democrática vigilante e actuante, que está do lado de quem luta para ter democracia, para que a sua voz seja soberana, livre e respeitada.

Manolo Piriz disse...

Olá, Daniel.

Primeiro, agradeço-te a inserção do link da Avaaz no Peão.

Não tenho dúvidas de que chegaremos ao milhão de assinaturas rapidamente. Assinar esta petição é nosso único meio no momento de demonstrar solidariedade aos birmaneses que buscam pacificamente se levantar contra o domínio totalitário e autoritário de seus generais.