sexta-feira, 20 de março de 2009

O papa e a Democracia espiritual de Zédu

zedu

Finalmente o sr Joseph Alois Ratzinger disse hoje algo aproveitável e sensato. Em sua visita à Luanda, lembrou que as riquezas “materiais e espirituais” de Angola” devem ser mais bem distribuídas pelos seus habitantes e que o país deve usar o seu poder para ajudar a construir uma África mais solidária. Apelou também a que as autoridades políticas africanas tudo façam para que seja erradicada “de uma vez por todas a corrupção”. Não é exagero alguma afirmar que Angola é hoje um dos países mais ricos e corruptos do mundo, com uma grande diversidade natural. Tem petróleo, diamantes e gás natural a dar com pau, além de grades reservas de ferro, fosfato, manganês cobre, ouro e um governo cleptomaníaco (digamos assim). As riquezas são fácies partilhar. Basta o governo querer. Difícil será distribuir as riquezas saqueadas do povo ao longo dos anos pelo clã Zédu, um dos mais ricos de Angola, cujo patriarca tem uma concepção de Democracia bem “espiritual” ( digamos assim): ela só existe na cabeça e no bolso dele e de sua família.

Imagem retirada daqui.

3 comments:

Anónimo disse...

Quantas crianças morrem em África para trabalhar nas minas à procura do ouro que esse morcego vestido de branco ostenta ao peito em forma de colar? Jesus Cristo deve ter vergonha do que o catolicismo se tornou nas mãos desse "papa" fingido e com lições de moral que ele devia ter vergonha na cara de dar...

Anónimo disse...

Só um palhaço como o anónimo anterior poderia dizer algo em defesa do regime mais corrupto do mundo... enfim comunistas!!

Manolo Piriz disse...

Isto aqui está a se transformar numa verdadeira terra de pagãos. Ninguém mais é batizado, é?