quinta-feira, 19 de março de 2009

Petição pela libertação dos presos políticos na Birmânia

Grupos pró-democracia na Birmânia/ Mianmar estão preparando uma petição para o secretário-geral da ONU, Ban Ki Moon, a instar pela libertação dos presos políticos nesse país. Entre estes, encontram-se a Prémio Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi (detida há mais de 13 anos), activistas políticos, estudantes e monges budistas.
Esta iniciativa é apoiada pela ONG internacional AVAAZ, que salienta o impacto positivo da pressão internacional sobre a junta militar:
"O aumento da pressão internacional está funcionando, em dezembro 112 ex-presidentes e primeiros ministros de 50 países enviaram cartas para o Secretário Geral da ONU Ban Ki Moon pedindo para ele pressionar a junta pela liberação dos prisioneiros políticos. Em fevereiro, 20 prisioneiros políticos foram soltos logo após a visita de uma delegação da ONU ao país. A junta militar teme as consequencias da mobilização online coordenada e sua influência sobre a ONU: mais de 160 exilados da Birmânia e grupos em 24 países estão participando da campanha. Porém ainda precisamos de um grande número de assinaturas para chamar a atenção do Sr. Ban Ki Moon".

Mais informações nos seguintes artigos dos jornais Globo e Público, respectivamente:
ONU pede libertação de presos políticos em Mianmar»
Birmânia: oposição denuncia prisão de cinco partidários de Suu Kyi».