segunda-feira, 30 de julho de 2007

De vitória em vitória...

Segundo um relatório da Oxfam e do Comité de Coordenação de ONGs no Iraque, um terço da população do Iraque, ou seja OITO MILHÕES de pessoas, necessitam de ajuda humanitária urgente (notícia aqui e aqui, relatório aqui).

Pode ler-se no resumo do relatório:

• four million people who are ‘food-insecure and in dire need of different types of humanitarian assistance’

• more than two million displaced people inside Iraq

• over two million Iraqis in neighbouring countries, mainly Syria and Jordan, making this the fastest-growing refugee crisis in the world.

4 comments:

cinico&contraditorio disse...

Nesta fase já quase todos concordam que a invasão foi um erro. Mais importante ou igualmente importante de estar a repeti-lo deve-se começar a pensar o que fazer agora. Já não basta arrancar o George W do poder. É preciso um plano e parece-me que ninguém o tem.

Zèd disse...

"Nesta fase já quase todos concordam que a invasão foi um erro."
Isso é uma visão optimista, hà sempre uns resistentes :-), cada vez menos é certo.
Mas a questão aqui é as consequências desta guerra, e não são apenas os mortos violentos, e os atentados, ou as questões politicas, é também a crise humanitària. Antes deste relatório não se tinha falado muita da questão.

"É preciso um plano e parece-me que ninguém o tem."
Mais uma derrota de Bush. Não é fàcil sair do atoleiro em que ele se meteu. Claro que quem não teve responsabilidade no desencadear da guerra deixa a bata quente para quem se foi là meter, é mais fàcil. Não digo que concordo, é apenas assim. Mas acho também que só poderà haver um plano para sair desta situação quando os EUA assumirem a derrota. Quando aceitarem negociar com os vizinhos (Irão e Siria, por muito que lhes custe) e quiserem envolver a comunidade internacional (ONU), e aceitar as suas condições. E jà agora que estejam prontos para desembolsar os custos, vai-lhes sair do bolso. Os EUA por enquanto, com Bush, não aceitam a derrota, e assim sendo nada a fazer.

Zèd disse...

Aliàs a estratégia "de retirada" dos EUA passa por vender mais armas aos aliados na região.
http://www.lemonde.fr/web/article/0,1-0,36-940292,0.html

Não sei onde querem chegar...

cinico&contraditorio disse...

Os USAs de facto perderam. Mas a hipótese dos USAs assumirem a derrota deve ser bem ponderada. Pode ter efeitos muito graves no mundo.
Talvez a saída seja a ONU entrar em "guerra diplomática" com os USAs e ser a ONU a ganhar aos USAs em vez de ser o Iraque. ONU ganha aos USAs e USAs "ganham" ao Iraque. E todos fingirmos que foi assim que aconteceu.