domingo, 3 de maio de 2009

A ejaculação precoce e os ovos cozidos

galinha Para aqueles que têm uma hipersensibilidade da glande ou alto reflexo ejaculatório, digamos assim, vai aqui uma ótima notícia (ótima porque sou demasiadamente otimista). Segundo um estudo publicado no British Journal of Urology, uma equipe internacional de urologistas testou com sucesso (o que é muito relativo) em 200 homens com problemas de ejaculação precoce um medicamento quase milagroso. Trata-se do spray PSD502. Composto por lidocaína e prilocaína, 2 anestésicos, o tal spray pode entrar no mercado em 2 anos. Aplicado 5 minutos antes do ato sexual, ele retarda em 6 vezes o momento do orgasmo, ou seja, o tempo transcorrido entre a penetração e a ejaculação aumentou, em média, de 36 segundos para 3 minutos e 48 segundos no grupo medicado. Em outras palavras, para aqueles que gostam de comparações: é mais ou menos o tempo que se leva pra cozer um ovo de galinha, descascá-lo e comê-lo. Romântico, pois não?

4 comments:

jrd disse...

Apesar de tudo acho preferível o ovo mexido. Porque é mexido e porque se pode repetir sem enfartar...

Manolo Piriz disse...

Sem dúvida, jrd.

É um prato bem versátil (vale toda a imaginação culinária) e muito saboroso. Deverá ser servido sempre quente e saboreado com certa aos bocadinhos.

Anónimo disse...

para atrazar o acto ejaculatorio e so pour um prato de merda ao pe do naris e isso nunca mais a ejaculacao

Manolo Piriz disse...

Cagões aqui em Pindorama, caro anónimo, é a quem chamamos os que se escondem.