domingo, 31 de maio de 2009

Igualdade em movimento

Como seria de esperar a maior parte dos nomes sonantes que subscreveram o manifesto do movimento pela igualdade pelo livre acesso ao casamento civil não estiveram presentes na sessão pública. Este facto não é indicador de menor participação ou de qualquer fragilidade do movimento, mas é sintomático de como, por vezes, os enredos do espaço público se transformam num jogo de portas entreabertas onde a assinatura de um nome parece valer tanto como a presença física e aberta que dá a cara por uma causa. De qualquer modo, o movimento está em movimento e foram traçadas linhas de intervenção que passam, entre outras actividades, pela capacidade de descentralizar as acções através de uma organização que chegue a outros territórios (menos metropolitanos) e a comunidades no interior das quais estes assuntos são completamente arredados do quotidiano e vividos no peso do silêncio. É hora de desocultar todos esses silêncios!